Livro: A Vaca na Estrada

044 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

De Katmandu a Pokhara

Sempre escutara falar que é de Pokhara, à beira de um lago lindão, que se tem uma das mais lindas vistas do Himalaia. É de Pokhara, igualmente que partiam as diferentes trilhas para caminhadas pelo Cordilheira do Himalaia. Assim, quis, portanto, checar. Pokhara fica a 7 ou 8 horas de ônibus de Katmandu.
Abaixo: Mapa de Pokhara

Os ônibus de Katmandu para Pokhara

Na própria Freak’s Street havia uma agência de viagens que vendia passagens de ônibus e vans entre a capital e Pokhara. Em geral eram, entretanto, veículos caindo aos pedaços. Dei sorte, porém, e peguei um pequeno ônibus comprado de europeus. Ou seja, relativamente ainda bem conservado. Assim, os nepaleses, já se sentiam no direito de apelida-lo de “pullman” ou “de lux bus“.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é NEPAL-ÔNIBUS-8-OK.jpg
De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Um dia todo de ônibus

A estrada, asfaltada, porém, mal cuidada, acompanhava um afluente do rio Narayani até uma grande ponte, a única destinada a suportar o tráfego de veículos. Ali cruzamos para a outra margem, na direção a Pokhara. A viagem era meio longa. Creio que encarei umas oito horas de trajeto. Por sorte, as paisagens espetaculares compensavam, porém, a aventura.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é pokhara-estrada.jpg
De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Encontro com Kim

Numa parada, numa espécie de lanchonete, meu ônibus estacionou ao lado de outro na mini-estação rodoviária onde paramos. Deparei, assim, com Kim no ônibus do lado, voltando para a Katmandu. Foi uma surpresa para nós dois. Nos abraçamos felizes por nos rever. Contou-me que, sozinha em Pokhara, me esperando por mais de dez dias começou a se entediar.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

A falha fora, aliás, toda minha. Mea culpa, mea maxima culpa… Eu espera estar em Pokhara em uns quatro ou cinco dias. Demorei, porém, muito mais no rafting e na visita ao Chitwan, do que pensava. Ou seja, solitária, cansada de me esperar, num impulso, Kim decidira regressar a Katmandu. Ao me encontrar, resolveu voltar até Pokhara comigo, mudando, assim, de ônibus.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Pokhara

Quando estive pela primeira vez em Pokhara, o lugar era apenas um povoado junto de um lago. Pokhara, porém, se desenvolveu muito com o turismo. Assim, é um dos pontos de partida mais conhecidos para quem vai fazer trekking. De Pokha partiam também as expedições para escalar o Anapurna, um dos mais altos picos do Himalaia. Sua rua principal é lotada de lojinhas de suvenires e de equipamentos para camping, montanhismo e trekking.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é POKH-MONTANHA-NEVE-67-ok.jpg
De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

O Lago Pewa

Junto à avenida, o Lago Pew é uma das atrações de Pokara. É possível alugar canoas para percorrê-lo, como fizemos. As neves eternas do Annapurna refletidas nas águas do lago compõem um visual maravilhoso. Por isso mesmo, passamos horas percorrendo o lago. Nós o atravessávamos em todos os sentidos para achar algum recanto especial para desembarcar. É onde parávamos para comer um sanduíche ou bebericar uma cerveja. Depois e falar da vida, dessa nossa experiência pela Ásia.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Passeando pelas vizinhanças

Durante boa parte do tempo dessa estada em Pokhara, ficávamos, passeando pelos arredores, sobretudo aproveitando das incríveis vistas das montanhas himalainas. Assim, de longe, apreciávamos os cumes esbranquiçados, cercados pelos tons avermelhados do outono. Frequentemente, porém, ficávamos preguisosamente, tomando sol junto do Pewa. As partes mais afastadas eram, aliás, boas para nadar, mas as águas eram geladas. Afinal, o inverno se aproximava.

De barco, remando, é possível, assim,alcançar quase qualquer parte das margens, onde há pequenas aldeias e “praias” de pedregulhos. Navegando não longe das margens víamos coluna de nepaleses em filas, que passavam carregando seus enormes cestos. Exatamente como eu vira a moça fazer no Vale de Katmandu, ou seja com uma correia na testa.
De nosso alojamento existia um caminho fácil até o Pewa, ao longo de um riacho que desaguava no lago.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Os lodges de Pokhara

Do outro lado da trilha, as placas em inglês indicavam os diferentes lodges, e hotéis de diferentes preços. Sempre anunciando confortos nem sempre verdadeiros. No que estávamos, por exemplo, a hot water existia, mas apenas se fosse encomendada comuma boa antecedência. Mesmo assim, às vezes, esqueciam completamente do pedido e tínhamos que descer para reclamar.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Quando isso acontecia, o patriarca da casa dava umas rápidas ordens em nepali e logo um garoto ia correndo buscar um balde e enche-lo d’água para esquentar. Uma hora depois, aproximadamente, a água estava bastante quente e era então levada até o rústico banheiro do quarto onde só existia uma ducha fria, junto com uma cuia. Essa era a hot water.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Atualização:

Muitos anos depois, quando voltei a Pokhara, notei que a qualidade e variedade de hotéis havia melhorado muito. Há hoje hotéis modernos bem melhores, mais caros igualmente. Nos pequenos hotéis baratos, entretanto, alguns velhos problemas não foram ainda bem resolvidos. Por outro lado, o Nepal, já há alguns anos, tem atraído turistas mais exigentes e endinheirados que exigem hotéis mais luxuosos.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada”

O frio chegando

Eu notara em Katmandu e em Pokhara que as montanhas da Cordilheira do Himalaia, antes quase todas azuladas, ganhavam picos cada vez mais nevados. Enfim, era o avanço do outono e o inverno que se aproximava. Ou seja, pareciam gigantes brancos nos espiando, e que a cada dia chegavam mais perto. Um visual mais lindo ainda porque refletido no lago Pewa.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Pokhara, o mesmo clima underground de Katmandu

Pokhara, como todos os locais frequentados por estrangeiros, tinha muitos igualmente barzinhos e cafés onde o pessoal se reunia. Em resumo, o mesmo “psicoclima” de Katmandu, Herat e outras mecas dos aventureiros dos longos caminhos. Nesses barzinhos conhecemos casais, alguns, aliás, há meses na estrada. Outros há mais de um ano vagabundeando pelo oriente.

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Sigam o relato:

Sigam esta aventura de carro pelas estradas da Ásia. Atravesse o Oriente mágico e éxotico que encantou milhares de jovens europeus. Uma experiência vivida pelo autor do livro “A Vaca na Estrada” por países como Turquia, Irã, Afeganistão, Paquistão, ÍndiaNepal


Veja a continuação desta postagem: O caminho de volta

Explicação necessária:

Outras viagens pela Índia, lugares e experiências

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é passaporte-livro-montagem.jpg
De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada”

Nosso destino nessa viagem de carro, espinha dorsal do livro “A Vaca na Estrada” de Paris ao Nepal, seria Katmandu. Da Europa passaríamos pela Turquia, Irã, Afeganistão, Paquistão e Índia. Antes, porém, de seguir para o Nepal fomos visitando outros lugares na Índia. Aliás, como estive diversas vezes no país, o livro “A Vaca na Estrada”, inclui igualmente algumas experiências vividas em outras viagens pelo subcontinente indiano.
Mumbay Goa Os marajáso controle da natalidade  A arte na ÍndiaRajastão 1 – “A Vaca na Estrada” – Rajastão 2 – Casamento à indianaViagem de trem na Índia As castasA colonização inglesa Gandhi  – Costumes, cultura De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Shiva e Jesus 

Você gosta de viajar? Então veja dicas preciosas e fotos dos principais destinos turísticos do mundo:

youtube.com/c/SonhosdeViagemBrasil
 instagram.com/sonhosdeviagembrasil 
facebook.com/sonhosdeviagembrasil

Posts Relacionados

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Rajastão 1

Sonhos de Viagem

Costa Amalfitana, na Itália | O que fazer, dicas e roteiros:

Sonhos de Viagem

Puno e o Lago Titicaca

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x