Ásia

O que fazer em Patan, no Nepal?

Patan fica bem perto de Katmandu (a 5/6 km). Patan é outra das cidades reais dos tempos em que o Nepal se limitava ao Vale de Katmandu. É possível ir a Patan tomando um ônibus local, uma experiência meio sofrida, a pé, ou tomando um táxi. O mais fácil é o táxi, ainda mais que a corrida custa em torno de U$ 10.

Palácio Real de Patan, no Nepal

O Durbar Square de Patan, no Nepal

Assim como outras cidades nepalesas, Patan possui seu Durbar Square, uma belíssima praça que abrigava o antigo palácio real, hoje transformado em museu sobre a história da cidade. Repare na diferença nos estilos dos templos. Para entender, primeiramente, você tem que saber distinguir estilos.

Palácio real de Patan, no Nepal

A arquitetura de Patan, no Nepal: tão impressionante quanto a de Katmandu

A Durbar Square de Patan é no mínimo tão bonita quanto a de Katmandu e é repleta de templos de variados estilos, como o pagode, predominante, marca registrada do Nepal. Outro templo tipicamente nepalês é o estilo shikara. Logo, você reconhecerá o estilo em vários lugares do Nepal, além de Patan. São diversos templos espalhados pela praça. Sua grandiosidade, porém, pode ser melhor apreciada no terraço de um café junto da praça, no alto de um predinho de cinco andares. O café em questão fica na ponta da praça não longe do palácio real.

Patan, no Nepal: Templos no estilo pagode

Os estilos dos templos de Patan, no Nepal

Os templos em estilo sikhara de Patan são lindamente esculpidos em pedra, quase sempre em tom cinza. Geralmente são menores, a maioria tem apenas alguns metros de altura. Somente alguns são grandinhos. São, porém, bem numerosos e você depara com eles em todo canto.

Templo estilo shikara em Patan, no Nepal

Patan, no Nepal, foi também muito destruída pelo terremoto de 2015

Muitos de seus belos templos, sobretudo aqueles no estilo pagode desabaram. Assim, sobraram apenas as bases de muitos deles, em forma de grandes degraus. Hoje muita coisa foi recuperada ou está sendo restaurada, inclusive as antigas fontes medievais utilizadas até hoje pela população pobre. 
O belo e antigo palácio real, considerado Pratimônio Mundial da Unesco, bem na frente dos templos sobreviveu milagrosamente aos tremores. Esse palácio pode ser visitado. É interessante para você ter uma deia de como vivia a monarquia Nepalesa na Idade Média oriental. Assim também, vale a pena conhecer o museu de Patan. Ainda mais, é interessante porque você compra um ingresso válido até a expiração de seu visto. Logo, pode ir quando quiser.

Fonte pública em Patan, no Nepal

Idade Média eletrônica em Patan, no Nepal

O curioso é que muitas mulheres chegam com seus galões de buscar água numa das mãos, mas com um celular na outra… a Idade Média na era da internet. Explica-se: expandir um sistema de saneamento básico custa caro. Um celular até o condutor de Rick-shaw tem. Assim, na fonte, enquanto enchem ser galões tagarelam com as amigas…

Feira de artesanatos Durbar Square Patan, no Nepal

A volta dos turistas a Patan, no Nepal, após o terremoto de 2015

Durante os dois primeiros anos após os tremores, o número de turistas diminuiu bastante. Hoje, porém, com uma notável melhora na infraestrutura hoteleira os turistas voltaram a visitar o país em grande número. É, portanto bom lembrar que o país vive do turismo.

Nós cruzamos com gente de muitos países, e desta vez igualmente com brasileiros.
Assim, você os verá em volta da Durbar Square em bom número de bares, lojas e restaurantes, ou fazendo compras em feirinhas permanentes de artesanato o mais variado.

Acompanhe a Viagem no Nosso Canal no Youtube

Assuntos Relacionados:

Posts Relacionados

040 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Perambulando pelo Vale de Katmandu

Sonhos de Viagem

038 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” Vivendo e aprendendo

Sonhos de Viagem

Relato da Nossa Viagem na Pandemia – Parte 1

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x