Itália

Lucca

Lucca, a cidade das bicicletas

Lucca, é também, como outras cidades da Toscana, cidade da época do Império Romano, quando era tão somente um acampamento militar de Roma. Fundada no século II a.C., conservou uma herança romana, o traçado padrão que o império implantava em suas colônias. Quem já visitou Óstia antica ou Pompéia vai entender. Claro, não existe mais o antigo fórum, hoje transformado em uma praça (Piazza San Michele). Existe ainda a Piazza dell’Anfiteatro. Enfim, se a praça existe, o anfiteatro não existe mais, faz tempo. Sobraram apenas uns vestígios.

Centro histórico de Lucca

Com a queda do Império Romano Lucca tornou-se mais uma cidade-estado da península italiana, durante muito tempo, do começo do século XV até por volta de 1530. A cidade foi, em seus tempos de glória dominada pelos Guinigi, a mais poderosa família luccana. Ou seja, como os famosos Medicis em Florença. Num época em que as cidades toscanas, estavam sempre envolvidas em disputas e guerras entre si, Lucca tratou de, no século XVI, se proteger atrás de cinco quilômetros de muralhas.

Mapa de Lucca

E que muralhas!

Estas são excepcionalmente largas. Um carro poderia rodar sobre elas! Hoje Lucca, com uns noventa mil habitantes, é uma das principais cidades toscanas e, famosa por seu centro medieval. Em suma, é uma das cidades que mais atraem turistas do mundo inteiro. Enfim, Lucca, ainda mais, é a terra de Puccini (sua casa em Lucca pode ser visitada.) Aliás, Alfredo Volpi, que construiu sua carreira no Brasil), nasceu em Lucca em 1896. 

Como ir a Lucca

Visitei Lucca duas ou três vezes em diferentes momentos. Uma ou duas vezes de trem, outra de carro, sempre vindo de Florença, a capital Toscana. A distância entre as duas cidades é de aproximadamente noventa quilómetros, ou seja, um percurso de mais ou menos uma hora. De trem é ainda mais fácil. Você embarca na estação de Santa Maria Novella em Florença e, uma hora e quinze depois, desembarca na estação de Lucca, que recebe apenas trens regionais.

Porta San Pedro, em Lucca, pertinho da estação ferroviária

Para ir a Roma ou Milão, por exemplo, você terá que fazer baldeação em Florença. Há trens também de Pisa, a 23 km apenas de Lucca. De qualquer forma, o trem, no caso de Lucca, para quem vem de Florença, como nós e, igualmente, a maioria dos turistas que visitam Lucca, é uma ótima opção. Ou seja, Florença é, na maioria das vezes, a referência ou ponto de partida, não apenas para Lucca, mas para todas as demais cidades toscanas.

Mapa de Luca para Florença

Enfim, de Pisa é,. da mesma forma, super prático chegar a Lucca. Ou seja, você desce em frente à Porta San Pedro, uma das entradas da cidade, cercada por muralhas. Para quem está de carro existe um estacionamento dentro das muralhas. Ou seja, você pode entrar em Lucca pela Porta San Pedro, mas não pode rodar com ele pelo centro histórico. Há estacionamento fora das muralhas, perto da estação. Fique, portanto, atento nas placas indicando “parcheggio” (estacionamento).

As conexões para Lucca

Há ônibus também de Florença, Roma e Milão para Lucca. A estação rodoviária fica perto da estação de trens, na Viale Regina Margherita, 147, perto, aliás do escritório oficial de turismo, onde vale a pena pegar um mapa de Lucca, que pode ser bem útil para se cucular pela cidade.
Enfim, se você, vindo do Brasil, aterrissar em em Milão ou Roma, pode também pegar uma conexão aérea para Lucca e descer no aeroporto Lucca-Tassignano, a 5 km do centro da cidade de Lucca

Melhor época para se visitar Lucca

Tememos nos tornar repetitivos. Afinal, já falamos da época ideal para visitar Florença, Siena, Pisa, cidades relativamente próximas de Lucca. Ou seja, com climas semelhantes. Mas vamos repetir mais uma vez; evite por todos os motivos a alta estação, quando tudo é caro e lotado de turistas. Refiro-me sobretudo a julho e agosto em particular, em outras palavras, a época de férias escolares no hemisfério norte. No inverno o frio é suportável. Outono e primavera têm temperaturas amenas, nem muito frio, nem muito calor. O outono, outubro e novembro é a época mais chuvosa, mas ainda é um clima menos chuvoso do que o da maioria das cidades brasileiras, com enfrentamos fortes chuvas durante dias seguidos, alagamentos etc.

Hotel em Lucca

Sempre aconselhamos, não apenas na Itália, mas, praticamente em toda a Europa, procurar hospedagem central. Ou seja, no próprio centro histórico, se possível. Mas, no caso de Lucca, pode valer a pena pegar um hotelzinho perto da estação ferroviária, em frente a principal entrada de Lucca, a Porta San Pedro. Portanto, fora das muralhas que rodeiam a cidade. Mas, até o centro histórico é um pulinho. A localização perto da estação é prática também para quem estiver motorizado, pois existem vários estacionamentos nas redondezas. Em quase todos os hotéis de Lucca, aliás, pode-se também alugar uma bicicleta para percorrer a cidade. Afinal, a bicicleta é o meio de transporte favorito pela população local para circular por toda parte. Em suma, anote: Lucca é a cidade das bicicletas. Todo mundo utiliza. Assim não se espante se passar um cidadão de terno e gravata pedalando tranquilamente.

Escolha e reserve seu hotel em Lucca

O que ver em Lucca

Principais atrações

Via Fillungo

A Via Fillungo, é a mais conhecida de Lucca. Assim ela atravessa quase todo o centro histórico, da Piazza Santa Maria é até a Pizza del Anfiteatro. É, portanto, um passeio que você não tem como escapar, mesmo porque abriga algumas atrações importantes da cidade, como, por exemplo a Torre delle Ore, (Torre das Horas). Ou seja, uma bela torre que abriga o relógio instalado na segunda metade do século XV.
Você não pode circular de carro pela Fillungo. Ou vai passear a pé ou de bicicleta, se tiver alugado uma. Enfim, é como faz o posso da terra. Em suma, em Lucca faça como os lucchesi..A Via Filingo é também um bom lugar para se comer, almoçar, ou tomar um lanche, um café ou uma taça de vinho. É onde funcionam também inúmeras lojas, algumas bem elegantes, de griffes badaladas.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é LUCCA-VIA-FILUNGO-MONTAGEM-LICENCIAVEL.jpg
Via Filungo, Lucca

Palazzo e Torre Guinigi

O conjunto pertenceu à família mandachuva de Lucca, os Guinigi. A Torre, com 44 metros de altura, foi toda construída com tijolinhos vermelhos e tem, ainda mais, uma característica única, super curiosa. Ou seja, em seu topo existe um jardim com pequenas árvores. Visto de longe, a impressão que se tem é que a torre tem cabelos (ou uma peruca…). Uma curiosidade: na Idade Média, as famílias mais poderosas competiam entre si para ver qual delas construiria a torre mais alta, uma forma de evidenciar sua riqueza. Em suma, é como se falassem para o rival: “La mia torre è più alta della tua“.

O esforço compensa

Enfim, para subir ao topo, são 230 degraus, mas, garantimos que o esforço vale a pena, mesmo que você chegue ofegante lá no alto. Aliás, toda a escadaria tem paredes decoradas por belos murais sobre a história de Lucca. Portanto, se estiver cansado, faça de conta que está em um museu e, assim, vá parando para tomar fôlego enquanto curte os murais.Em suma, você chegará o topo menos cansado e mais culto… De qualquer forma, preferimos alertar: a subida não é indicada para quem não está em boa forma. Nem para crianças meio novas, aliás.

Torre Guinigi, Lucca

Piazza Anfiteatro

Nessa praça de forma oval existiu um anfiteatro do primeiro século da Era Cristã, com capacidade para dez mil pessoas. Infelizmente, porém, dessa imensa obra hoje só restam vestígios. Enfim, pelo que soubemos, parece que há diversas ruínas do anfiteatro no subsolo. Você certamente vai reparar, só pelo tamanho da praça hoje, como devia ser enorme esse anfiteatro. Hoje a praça, inaugurada em 1830, é ocupada por imóveis de três ou quatro andares, pintados da mesma cor e de uma arquitetura sóbria e uniforme. Há lojas, mas também cafés e restaurantes espalhados pela praça, um bom lugar, portanto, para descansar as pernas e apreciar o movimento.

Pizza dell”Anfiteatro

Passegiata delle Mure

Lucca chama logo a atenção de quem desembarca na sua estação ferroviária em razão de suas grossas muralhas, com pouco menos de trinta metros de largura e e doze de altura. Nos dias de hoje quase um jardim suspenso, enfeitado por árvores, com postes de iluminação e até mesmo bancos. Lucca, aliás, desde a época romana já possuía muros de proteção. Estes foram sendo reforçados nos séculos seguintes, sobretudo devido à rivalidade entre as cidades-estados italianas e o risco de um ataque de Florença que estava expandido seu poder por toda a Toscana durante o período Medici. Aliás, a família Medici sempre tentou conquistar Lucca, mas nunca tive sucesso.

Os Medicis, seja assediando Lucca

As muralhas de Lucca hoje

As muralhas atuais, porém, foram construídas bem mais tarde, no século XVII. Para penetrar na cidade existem portas, algumas bem bonitas, como a de San Pedro, bem próxima à estação ferroviária. Um dos programas interessantes em Lucca é o passeio sobre a muralhas, que começa no Caffè delle Mura. Caminhando pela muralhas você tem uma boa visão da cidade e do centro histórico, inclusive de suas torres e campanários. Assim, nós seguimos caminhando sobre a muralha até a altura da Piazza San Michele, já no centro histórico.

Uma pequena lição de história

se você se espantou com a espantosa largura da muralha de Lucca, saiba porque ela foi construída assim e não com muros muito menos largos e mais altos. É simples, ela foi erguida numa época em que já existiam canhões, armas capazes de destruir as antigas muralhas medievais.Em suma, a arte da guerra mdou. Não se escalavam mais muralhas, mas as derrubavam a tiros de canhão. Então, quando mais largas, melhor.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é LUCCA-MURALHA-NOSSA.jpg
Muralha de Lucca

Catedral de Lucca

A Catedral de Lucca, na Piazza San Martino foi construída em estilo românico no começo do século XVII. Posteriormente, no século XIV, passou por reformas no seu interior. Dessa forma, o transepto adotou o estilo gótico. Temos certeza de que todos sabem o que é um transcepto… Enfim é, o corpo principal interno que atravessa uma igreja, com uma ou várias naves, deixando a planta do templo em forma de cruz. Por falar em interior, queremos lembrar que o Duomo de Lucca é todo decorado com belas obras de arte. Do lado externo, chama atenção sua torre sinera, ou campanário. Uma curiosidade, pouca gente repara, mas a fachada do duomo de Lucca não é totalmente simétrica. Quem consegue descobrir o detalhe?

Catedral de Lucca

San Frediano

A Basílica de San Frediano, situada na praça de mesmo nome, construída no século em estilo românino-pisano, não é uma igreja como quase todas as outras. Ou seja, chama atenção de todos que visitam Lucca. Em outras palavras, trata-se de um templo incomum. Afinal, mesmo que já visitou diversas cidades italianas e de outros países da Europa, não está acostumado a ver, no alto de uma igreja um gigantesco mosaico como esse de San Frediano, em estilo bizantino, representando a ascensão de Cristo. Anteriormente já havia uma igreja no local. O templo que vemos hoje ganhou o aspecto atual por volta do século XII. O mosaico no alto começou a ser executado somente a partir do século seguinte. Vale a pena também conhecer o interior da basílica decorado com esculturas e afrescos.

Basílica de San Frediano

Museo Nazionale di Palazzo Mansi

Esse museu, uma pinacoteca, aliás, está instalado dentro de um lindo palácio, o Palazzo Mansi, construído no século XVIII. Suas coleções incluem obras de Tinturetto, Veronese, Tiziano, alguns dos maiores mestres da pintura italiana dos séculos XVI. O Museo Nazionale di Palazzo Mansi expõe igualmente uma variedade de objetos de época e exibe afrescos interessantes. Porém, o que mais impressiona é seu mobiliário que nos permite deslumbrar como era a vida dos poderosos durante o renascimento. Site do Museo Nazionale di Pallazo Mansi

Museo Nazionale di Villa Guinigi

Esse museu, instalado no soberbo palácio da Villa Ginigi, onde habitava a poderosa família que mandava na cidade, é dedicado à cidade de Lucca. Dessa forma, as coleções expostas são obras de artistas lucchesi ou que habitavam a cidade. Fazem parte do acervo pinturas séculos XIII a XIX, de diferentes estilos e escolas. Além das pinturas, o museu expõe igualmente esculturas, cerâmicas, joalherias e uma variedade de objetos encontrados por arqueólogos durante escavações em todo o distrito de Lucca. O Palazzo por si só já vale a visita. Os quartos do Palazzo podem também ser visitados, inclusive o de Paulo Ginigi, que governou Lucca durante trinta anos, a partir de 1400. Site: Museo Nazionale di Villa Guinigi

Museo Nazionale di Villa Guinigi

Palazzo Pfanner 

Esse lindo palácio da segunda metade do século XVII foi construído por uma das mais ricas famílias de Lucca, os Moricani, dedicados ao comércio da seda. Nessa época as mais importantes famílias de Lucca competiam entre si para mostrar o quanto eram ricos e poderosos. Enfim, se o objetivo era impressionar, conseguiram, até nos dias de hoje. O interior do palácio é de extremo luxo e todo decorado com mobiliário de época, obras em mármore e bronze, quadros e outras obras de arte. Ainda mais: o salão principal do palácio é decorado com belos afrescos pintados durante a década de 1920.

Curiosidades do Palácio Pfanner

Além disso, vale igualmente a pena conhecer as coleções com vestuário dos séculos XVIII e XIX, utilizados pelo ricos e poderosos, normalmente nobres e grandes comerciantes. No caso, como eram comercian4s de seda, a maioria das roupas é feita com esse tecido nobre. Uma outra curiosidade é conhecer uma cozinha e um lavado da época. Mas, tão interessante quanto o palácio, é seu jardim, todo decorados com estátuas de bronze. Site: Palazzo Pfanner

Pallazzo Pfnner, Lucca

San Michele in Foro

Embora já existisse um templo anterior ao século VIII no local, a igreja de San Michele in Foro, que pudemos visitar em Lucca, em estilo românico-pisano, é mais recente. Ou seja, é resultado de reformas realizados entre os anos 1061 e 1073, mas que se estenderam posteriormente até século XII. Nos séculos seguintes novos detalhes foram acrescentados. Em suma, não paravam de mexer na fachada. Mesmo no século XIX realizaram reformas com resultados duvidosos… Tanto que, entre 1950 1960 ela passou por novamente por obras, mas para lhe devolver a aparência, anterior às reformas do século XI. Enfim, impressiona por sua imponência e riqueza de detalhes. O interior em estilo românico, algo sóbrio é decorado com obras de mestres consagrados, como Filippino Lippi como Andrea della Robbia e Matteo Civitali.

San Michele in Foro, Lucca

BLOGS DE TURISMO SOBRE A TOSCANA
Os melhores destinos na Toscana, as cerejas do bolo * Dicas sobre a Toscana * Florença 
Atrações turísticas em Florença * Centro da Itália * Pisa * Lucca Monteriggioni, na Toscana
 * San Gimignano, a cidade mais medieval da Itália 

BLOGS DE TURISMO SOBRE OUTRAS REGIÕES ITALIA
Hotel na Itália O que fazer, dicas e roteiros no sul da Itália * Conheça Bari, na Puglia * Lecce na Puglia
Alberobello na Puglia * Nápoles  * Matera, na Basilicata  * Capri * Pompéia * Ercolano
Costa Amalfitana sul da Itália  * Atrações arqueológicas em Roma *  Dicas sobre Roma
Os loucos costumes da Roma dos Césares  * Roma, os melhores bairros onde e hospedar
 * Vinhos na Europa * Lago Maggiore Lago di Como * Dicas sobre Veneza

GALERIA DE FOTOS : A MELHOR MANEIRA DE ESCOLHER O DESTINO QUE COMBINA COM VOCÊ:
Galeria de fotos: norte da Itália 
Galeria de fotos: Centro da Itália 
Galeria de fotos: sul da Itália

Todas cidades toscanas tem ótima estrutura hoteleira mas, sobretudo no verão, é mais seguro reservar.

Escolha e reserve seu hotel na Toscana

Veja nosso Índice Geral de Matérias e VídeosVocê vai viajar…

Nossa filosofia de viagem

Todos nossos vídeos têm o turismo como tema. Assim também, temas correlatos, como “gastronomia em viagem” ou “vinhos em viagem” que igualmente se enquadram no tópico turismo. Nossos vídeos refletem nossa filosofia de viagem e de vida. Portanto, quando viajamos, não queremos apenas visitar atrações turísticas ou curtir belas paisagens. Afinal, isso é parte importante da viagem, sem sombra de dúvida. Curtimos, porém, conhecer a cultura, costumes, a gastronomia do país, sua arquitetura, sua produção artística e sua religião.

Posts Relacionados

Atrações turísticas em Florença

Sonhos de Viagem

Centro da Itália

Sonhos de Viagem

Florença

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x