Europa

Atrações arqueológicas em Roma

Antes de mais nada: este post é continuação de nossa postagem “Dicas sobre Roma“, quando mencionamos algumas das atrações que valem a pena conhecer na capital italiana. Por se tratar, porém, de um conteúdo volumoso, tivemos que dedicar uma postagem exclusivamente sobre as atrações do período imperial romano. Ou seja, a Área Arqueológica em Roma, o Coliseu e as Termas de Caracala.

Atrações arqueológicas em Roma

Atrações arqueológicas em Roma: para visita-las organize um roteiro-cronograma

Seu roteiro deve ser coerente com o tempo que você dispõe para sua visita às atrações arqueológicas em Roma. Portanto, se tem apenas uns três dias na capital italiana, restrinja-se ao principal, o que você faz absoluta questão de conhecer. Mesmo assim vai ser correria! Em suma: Roma pede pelo menos uma semana ou dez dias para uma visita básica. Saiba, portanto, que você não conseguirá ver tudo. Dessa forma, pesquise sobre cada atração, veja fotos. Já avisamos, será a escolha de Sofia!

Atrações arqueológicas em Roma: o que vale conhecer

Atrações arqueológicas em Roma: os Fori Imperiali

A área aos pés do Palatino

A chamada área arqueológica, junto do Monte Palatino, estende do Coliseu até a região próxima do monumento a Vittorio Emmanuelle, o centro histórico da cidade. Assim, ali ficava o centro da Roma dos césares. A Área Arqueológica, é ocupada por ruínas de fóruns, colunas, arcos do triunfo, templos, a casa de Nero. Ali, portanto, mais do que o centro de Roma, era o centro de todo mundo antigo.

Atrações arqueológicas em Roma: Fórum Romano de um lado, Fori Imperial de outro

Quem vier do Coliseu e subir a Via dei Fori Imperiali passará bem no meio da Área Arqueológica, dividida em duas pela avenida, invenção do senhor Mussolini, que quebrou a harmonia do conjunto.
À esquerda fica o Fórum Romano e à direita os Fori Imperiali. Ambos os espaços abrigam, assim, um grande numero de ruínas do período romano.



Atrações arqueológicas em Roma: Fórum, onde, no passado, tudo acontecia

Era nessa região que tudo acontecia. Dessa forma, ali se administrava a cidade, discutia-se política, falava-se mal dos políticos (antigamente muitos não acreditavam em políticos…), fechavam-se negócios, fofocava-se, fazia-se oferendas aos inúmeros deuses de Roma.

Do Palatino, vista panorâmica

Pertinho, dos Fóruns, subindo o Palatino, ficavam as casa das famílias patrícias mais importantes de Roma.
Hoje, o Palatino abriga o arborizado Jardim Farnese, é, assim também, um lugar procurado por quem viaja a turismo para Roma. Do alto pode-se, igualmente,, ter uma vista panorâmica do Fórum Romano, embaixo..

Atrações na Área Arqueológica de Roma: o Coliseu

Antes de mais nada: devido sua importância e por ser uma das maiores construções do período romano, estamos abordando o Coliseu separadamente. mesmo que faça parte da área arqueológica.
Deixar de ir ao Coliseu em Roma é assim como ir a Paris e não ver a Tour Eiffel. O Coliseu pode, portanto, ser o início de sua visita pela área arqueológica.

Atrações arqueológicas em Roma: o Coliseu

O Coliseu foi construído a mando de Flávio Vespasiano no ano de 72 DC, exatamente onde ficava a casa de Nero, seu desafeto. As obras tomaram cerca de oito anos. Por suas dimensões e importância histórica, tornou-se um ícone de Roma e da Itália. Assim, um dos maiores programas dos cidadão romanos na época do império.

Atrações arqueológicas em Roma: dos Césares reconstruída

Atrações na Área Arqueológica de Roma: os espetáculos do Coliseu, corridas de biga, lutas, execuções

Era no Coliseu que se realizavam corridas de bigas, onde rolava todo tipo de manobra suja contra o concorrente. Da mesma forma, uma das atrações que mais faziam sucesso eram as lutas entre gladiadores, de gladiadores com animais, ou desses entre si, com leões se batendo com tigres. Enfim, quanto mais sangue tinha o espetáculos, mais sucesso fazia…

Atrações arqueológicas em Roma: corrida de cavalos no Coliseu

Dessa forma, todo espetáculo resultava em alguns mortos. Outro espetáculo igualmente sanguinolento era o de condenados a morte sendo devorados por leões. Os romanos, ao que parecem, adoravam essas cenas.
Cruéis, mas inventivos, chegaram a encher o a arena do Coliseu com água para a realização de combates navais!

Atrações arqueológicas em Roma: subterrâneos do Coliseu, em Roma

Coliseu: haja criatividade

Havia igualmente outros truques, como um alçapões na arena, que se levantava. Repentinamente, dali saíam leões e tigres. Nos subterrâneos sobre a arena existia um sistema de elevadores, e passagens para onde as feras eram conduzidas.

Os gladiadores mais famosos, tornava-se heróis populares, como os jogadores de futebol hoje em dia. A sorte dos vencidos que sobreviviam a esses combates era decidida pelo imperador que atendia aos apelos da multidão.

Termas de Caracala

Atrações arqueológicas em Roma: Termas de Caracala, uma obra grandiosa

Igualmente impressionantes, as Termas de Caracala (ou Termas Antoninas), construídas pelos imperadores Sétimo Severo e Caracala, DC são consideradas as segundas maiores entre os banhos públicos em todo o império. Foram inauguradas em 216 DC, mas muitas obras e detalhes de acabamento prosseguiram até 235.  Qualquer cidadão podia utilizar gratuitamente as termas.

Atrações arqueológicas em Roma: os banhos públicos de Caracala

Termas de Caracala, ativas durante mais de duzentos anos

Assim, elas estiveram em uso durante mais de dois séculos, até 535. O conjunto foi abandonado, quando Vitige, rei dos bárbaros ostrogodos, sitiou Roma. Para forçar a rendição Vitige cortou o abastecimento de água da cidade. As termas secaram. Termas de Caracala mantiveram-se em pé, mesmo que muito mal conservadas durante vários séculos, até o terremoto de 848, quando muitas paredes e praticamente todo o teto vieram a baixo.

Atrações na Área Arqueológica de Roma: termas de Caracala, simplesmente grandiosas

Caracala impressiona, em primeiro lugar, por suas enormes dimensões. Em sua época áurea deve ter sido grandioso, é quase impossível imaginar. Em segundo lugar impressiona igualmente por seus sofisticados sistemas de banho de vapor e suas piscinas com água em diferentes temperaturas.
Os ambientes e as piscinas eram, assim, aquecidos por um sistema subterrâneo a carvão que recebia água do aqueduto que servia a cidade.Tudo isso concebido e desenvolvido há quase dois mil anos. Ainda mais: recebia diariamente mais de seis mil pessoas!

Atrações arqueológicas em Roma: sistema de aquecimento subterrâneos nasTermas de Caracala

Última dica sobre a visita as atrações arqueológicas: use sapatos confortáveis para visitar as atrações, você irá andar bastante! Meninas, evitem salto alto, o calçamento de pedra da época romana é irregular, com alguns buracos perigosos.

Veja outras matérias sobre a Itália:

Assuntos Relacionados:

  1. Hotel na Itália – Itália geral
  2. O que fazer, dicas e roteiros: sul da Itália
  3. Conheça Bari, na Puglia  sul da Itália
  4. Turismo em Lecce – Puglia  sul da Itália
  5. Alberobello no sul da Itália  sul da Itália
  6. Matera, na Basilicata  sul da Itália
  7. Turismo em Lecce – sul da Itália
  8. Conheça Capri, a pérola do turismo italiano – sul da Itália
  9. Costa Amalfitana, na Itália  sul da Itália
  10. VIDEO – Costa Amalfitana
  11. Nápoles – sul da Itália
  12. O que fazer em Pompéia – sul da Itália
  13. VIDEO – Pompéia e seus corpos petrificados – sul da Itália
  14. Ercolano – sul da Itália
  15. Centro da Itália
  16. Atrações arqueológicas em Roma – centro da Itália
  17. Os loucos costumes da Roma dos Césares – centro da Itália
  18. Roma, os melhores bairros onde e hospedar – centro da Itália
  19. Nossas dicas sobre Roma na Itália – centro da Itália
  20. Florença – centro da Itália
  21. Atrações turísticas em Florença – centro da Itália
  22. Dicas sobre Veneza – no norte da Itália 
  23. Lago di Como – norte na Itália
  24. Lago Maggiore, viagem pelo norte da Itália

GALERIA DE FOTOS : A MELHOR MANEIRA DE ESCOLHER O DESTINO QUE COMBINA COM VOCÊ:
Galeria de fotos: norte da Itália 
Galeria de fotos: Centro da Itália 
Galeria de fotos: sul da Itália

Que outras cidades e regiões da Itália você pensa em visitar?

A Itália é o primeiro destino turístico mundo. Aliás, sempre mencionamos que a Itália não é um país para apenas se visitar, mas principalmente para se frequentar. Para conhecer mais ou menos a Itália precisamos de várias viagens. Podemos selecionar, por exemplo somente as cerejas do bolo e para isso precisamos de, no mínimo, um mês. Ou então optar por macro-regiões, como o sul, o centro, ou o norte do país. Por isso mesmo, precisamos nos hospedar nas regiões mais práticas em cada cidade que pretendemos visitar, ou seja, perto de tudo o que interessa, com acesso fácil às atrações. E também, desembarcar numa cidade com pelo menos umas duas noites de hotel já reservadas. Em sites de reserva como o Booking.com, por exemplo, você confere preços, vê fotos do hotel e sua localização.

Escolha e reserve seu hotel

Posts Relacionados

Costa Amalfitana, na Itália | O que fazer, dicas e roteiros:

Sonhos de Viagem

Siena

Sonhos de Viagem

Florença

Sonhos de Viagem