Europa

Conheça,Lecce na Puglia

O grande mapa em papel que tínhamos conosco sempre era mais prático do que o GPS quando se tratava de traçar nosso roteiro, Conheça tudo sobre: O sul da Itália. Pelo menos para nós, entretanto habituados aos grandes mapas Michellin… O GPS, entretanto, em outras ocasiões, em estradas principalmente, funcionava bastante bem. Assim, compramos um mapa rodoviário do sul da Itália ainda no aeroporto de Fiumicino, ao lado de Roma.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é 01-LECCE.jpg
Lecce, Puglia, sul da Itália

Super essencial! Ou seja, não traçamos nosso caminho a olho. Ou seja, líamos muito esse guia francês gênero mochileiro (Le Guide du Routard) e dávamos igualmente uma olhada nos mapas, sites, vídeos e blogs na internet. Em suma, passávamos o pente fino em cada destino que nos parecia interessante.
Portanto, anotem: foto é uma boa dica para saber se algo o interessa ou não. Assim, nós, por exemplo, olhamos seguidamente fotos dos lugares que nos pareceram interessantes, como e outros.

Roteiro de viagem pela Itália: uma infinidade de coisas para se ver e curtir

A Itália, afinal, mesmo que dispuséssemos de bastante tempo pela frente, tem tanta coisa para se ver e visitar, que chegava a ser difícil traçar um roteiro.
Dessa forma, um lugar que pretendíamos dar uma espiada era Lecce, já bem no sul da Puglia, ou seja, já no salto da boa italiana. No mapa a distância parecia enorme. Depois, porém, vimos que a distância entre uma cidade e outra era de menos de 80 km!

A marcante arquitetura de Lecce

Como ir a Lecce

Para nós que, estávamos descendo a costa do Adriático no sentido norte-sul, o carro foi muito prático: bastava seguir em frente. Em suma, rodar mais ou menos uma hora acompanhando o litoral. Não tinha, portanto, como nos perdermos. Ou seja, se você estiver em Bari, a capital da Puglia, por exemplo, não tem o que errar tome a direção sul, tendo o mar sua esquerda.

Trens para Lecce partindo de:

Roma – 5h30 ==== Bari – 1h45 h ==== Matera === não há trens diretos

Há igualmente ônibus para Lecce partindo de Bari, de Roma, e de quase toda cidade de alguma importância no litoral adriático. A vantagem do ônibus é que a disponibilidade de horários é muito maior. Assim também cobrem muito mais destinos do que o trem. E, ainda mais, os ônibus costumam ser mais baratos do que os trens.

Lecce, sul da Itália, transportes – trens

Hotel em Lecce

Mais uma vez, confiando no fato de estarmos no auge da baixa temporada, não reservamos. Conseguimos, assim, ao descobrir um labirinto de ruelas tranquilas junto à estação de trens, um velho hotel do começo do século XX. O velhusco e clássico hotelzinho ainda guardava detalhes de seus templos de glória, como seus balcões de ferro forçados, lustres elegantes e escadarias. Estávamos igualmente bem localizados, não longe do centro histórico. E, ainda mais, encontrávamos facilmente um lugar para estacionar, sem custos.

Uma única surpresa…

Só tivemos uma curiosa surpresa: os quartos destoavam completamente do aspecto clássico do hotel. Eram todos modernosos!
Assim, bem situados, não utilizamos o carro em momento algum durante os três dias passados em Lecce.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é LECCE-OK.jpg
Próximo da estação ferroviária: onde é mais fácil estacionar

Dica de hospedagem em Lecce

Nossa dica, se você vir de trem, é procurar hotel nos arredores da estação ferroviária. Isso vale igualmente para quem estiver motorizado, porque é fácil estacionar na área da estação, onde existem muitos hotéis de todos os preços. Nos chamou a atençã, porém, a grande diferença dos preços cobrados pelas diárias de hotéis mais ou menos com mesmo padrão.

Hotel em Lecce, sul da Itália

Quando estávamos procurando hotel visitamos os cômodos. Não havia grande diferença de qualidade, exceto o fato de um hotel ficar na avenida principal e o outro numa ruazinha discreta.
Não se engane, porém. Estávamos no meio da baixa temporada. Durante a alta temporada e feriados italianos é vivamente recomendável reservar.

Lecce, Puglia, Sul da Itália

Lecce, no salto da boa italiana, passsou durante sua história, como as demais antigas cidades da Península Itália, pelo domínio de suábios, bizantinos e, finalmente, romanos.
O que, porém, mais chama a atenção dos visitantes em Lecce é sua arquitetura. A cidade é monocromática. Assim, tem um tom claro meio leitoso muito especial. Isso se deve ao fato da cidade ser situada em uma região de pedra calcária amarela macia, em um tom entre o amarelo e o creme.

Lecce, no sul da Itália: o predomínio do barroco leccese

O predomínio do barroco

A partir do século XVI, o estilo barroco, marcado aqui e ali por construções renascentistas, se impôs a toda a cidade. Afinal com tantas pedras de qualidade, e fáceis se serem trabalhadas, dando sopa por ali, porque não aproveita-las? Esse detalhe deu, dessa forma, à cidade uma identidade assegurada pela homogeneidade de suas cores. Ou seja, elas são evidentes, sobretudo em seu centro histórico ocupado por palácios e igrejas barrocas. Esse estilo de barroco recebeu o nome de barroco leccese.
Assim, nossa proposta para Lecce foi de nos concentrarmos principalmente no centro histórico.

Centro histórico de Lecce, na Puglia, sul da Itália

Cidade do papier-machê

Lecce parece ser um cidade voltada para as artes. Assim, além de esculturas e detalhes em pedra, uma outra atração da cidade são seus ateliers onde produzem belas peças de maché-machê. Esse tipo de arte, surgiu e se tornou comum em toda a região da Puglia nos século XVII e XVIII. Durante séculos objetos e estatuetas fabricados em Lecce eram invariavelmente voltados para temas religiosos, santinhos, cruzes, virgens Maria tão jovens como adolescentes…

O papier maché de Lecce nos dias de hoje

Ultimamente, porém muitos jovens que voltaram à arte de papier maché impulsionada pelo turismo. Assim, fabricam uma variedade de objetos com esse material – bonecas, máscaras, brinquedos e até enfeites, alguns bem criativos. Em muitas igrejas você pode igualmente apreciar decorações e objetos de mapier-machê.

Visita o centro Histórico de Lecce

Praça de Santo Orôncio

Uma das primeiras praças com as quais você vai se deparar chegando ao centro histórico é Praça de Santo Orôncio, a principal da cidade de Lecce, um point preferido por seus habitantes.
Ali você encontra um comércio variado, como, café, restaurantes e lojinhas. Reserve tempo para visitar com calma o centro histórico de Lecce, prestando a atenção em seus velhos imóveis. Alguns possuem graciosos jardins interiores, outros possuiem fachadas que chamam a atenção por seus detalhes arquitetônicos bastante elaborados.

Anfiteatro romano de Lecce, sul da Itália

Anfiteatro de Lecce

Quando for perambular pela zona histórica, não deve deixar de visitar o anfiteatro romano. Durante séculos ninguém ouviu falar dele. Assim, foi descoberto totalmente por acaso somente em 1911durante escavações.
O anfiteatro de Lecce chama a atenção do visitante. Ou seja, não tem como não vê-lo!

Catedral e a Basílica de Santa Cruz

Não perca, igualmente, a praça da Catedral (Cattedrale dell’Assunzione della Virgine) e a Basílica de Santa Cruz (Santa Croce). Trata-se simplesmente do melhor exemplo do chamado estilo baroco leccese.

Iniciada na metade do século XVI, tomou 150 anos para ser inaugurada! A demora se explica. A obra foi conduzida pelo arquiteto especialista em logística, Giuseppe Pazuello, ou seja um ancestral do ramo da família que imigrou para o Brasil.
Seu interior, entretanto, misturou detalhes renascentistas em sua decoração.

Caminhando pelo centro histórico á noite

É impossível não deparar no centro histórico de Lecce com seu magnifico Duomo do século XVII. Apesar de igualmente muito bonito durante o dia, à noite, porém, , é ainda mais interessante.
É seguro e agradável perambular entre as ruelas em torno do centro histórico de Leccecom seus edifícios em tons leitosos iluminados.

Lecce, sul da Itália

Outra atração de primeira grandeza em Lecce é seu anfiteatro romano descoberto por acaso durante escavações realizada no local no local em 1911. Na realidade, todas as cidades que iam sendo incorporadas ao Império Romano tendiam a seguir igualmente o mesmo plano urbanístico idênticos, ou muito semelhantes aos das urbes romanas.

Anfiteatro de Lecce, no sul da Itália

Cidade das igrejas

Finalmente, mesmo que você não seja nem um pouco religioso, há lindas igrejas barrocas que merecem uma visita por sua arquitetura elaborada. Ou seja o que mais tem em Lecces são igrejas. São quarenta! Deve haver fiel que não acaba mais.
Esse região da Itália, menos desenvolvida que o centro e o norte do país, com forte população rural é fortemente influenciada pela Igreja Católica. As duas mais antigas são a de San Cataldo, do século XII, e a de San Nicolau.

Lecce, sul da Itália, o predomínio do barroco

A atração pelo barroco

Quase todas as velhas igrejas passaram por inúmeras reformas, de forma que, pelo menos externamente, as fachadas principalmente, tiveram seu aspecto original profundamente alterado.
A partir dos séculos XVII e XVIII o barroco tornou-se o estilo dominante e quase todos os templos da cidades e optavam pela arquitetura urbana “da moda”.

Lecce, sul da Itália

Melhor época em Lecce

Lecce teoricamente, pode ser visitada em qualquer época do ano. Ou seja “teoricamente”. Nós, entretanto, achamos o verão no sul da Itália excessivamente quente. O sol bate forte e as temperaturas podem, assim, passar dos trinta graus ou até mais. O inverno, porém, visto a latitude de Lecce, não é demasiadamente frio, é agradável, principalmente durante o dia.

Veja outras matérias sobre a Itália:

Assuntos Relacionados:

  1. Hotel na Itália – Itália geral
  2. O que fazer, dicas e roteiros: sul da Itália
  3. Conheça Bari, na Puglia  sul da Itália
  4. Turismo em Lecce – Puglia  sul da Itália
  5. Alberobello no sul da Itália  sul da Itália
  6. Matera, na Basilicata  sul da Itália
  7. Turismo em Lecce – sul da Itália
  8. Conheça Capri, a pérola do turismo italiano – sul da Itália
  9. Costa Amalfitana, na Itália  sul da Itália
  10. VIDEO – Costa Amalfitana
  11. Nápoles – sul da Itália
  12. O que fazer em Pompéia – sul da Itália
  13. VIDEO – Pompéia e seus corpos petrificados – sul da Itália
  14. Ercolano – sul da Itália
  15. Centro da Itália
  16. Atrações arqueológicas em Roma – centro da Itália
  17. Os loucos costumes da Roma dos Césares – centro da Itália
  18. Roma, os melhores bairros onde e hospedar – centro da Itália
  19. Nossas dicas sobre Roma na Itália – centro da Itália
  20. Florença – centro da Itália
  21. Atrações turísticas em Florença – centro da Itália
  22. Dicas sobre Veneza – no norte da Itália 
  23. Lago di Como – norte na Itália
  24. Lago Maggiore, viagem pelo norte da Itália

Que outras cidades e regiões da Itália você pensa em visitar?

A Itália é o primeiro destino turístico mundo. Aliás, sempre mencionamos que a Itália não é um país para apenas se visitar, mas principalmente para se frequentar. Para conhecer mais ou menos a Itália precisamos de várias viagens. Podemos selecionar, por exemplo somente as cerejas do bolo e para isso precisamos de, no mínimo, um mês. Ou então optar por macro-regiões, como o sul, o centro, ou o norte do país. Por isso mesmo, precisamos nos hospedar nas regiões mais práticas em cada cidade que pretendemos visitar, ou seja, perto de tudo o que interessa, com acesso fácil às atrações. E também, desembarcar numa cidade com pelo menos umas duas noites de hotel já reservadas. Em sites de reserva como o Booking.com, por exemplo, você confere preços, vê fotos do hotel e sua localização.

Escolha e reserve seu hotel

Posts Relacionados

027 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Khajuraho, o tantrismo no hinduísmo

Sonhos de Viagem

028 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Benares

Sonhos de Viagem

01- “A Vaca na Estrada” – Vamos?

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x