Europa

Os melhores Parques e Jardins de Paris – Guia Completo

Ímpossível não deixar de incluir parques e jardins de Paris entre as atrações da cidade. Ou seja, não são apenas lindos e bem cuidados, mas, igualmente, amplos, coloridos, com gramados, árvores e canteiros floridos. E, ainda mais, para nós, do Canal do Youtube “Sonhos de Viagem”, que adorávamos perambular pela cidade toda, os jardins eram um lugar para dar uma parada, e descansar à sombra das árvores.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é LUXEMBURGO-5.jpg
Os melhores Parques e Jardins de Paris

Jardin de Luxembourg

Um dos mais antigos de Paris, o Jardim de Luxemburgo, foi construído no início no século XVII, por iniciativa de Maria de Médicis, a viúva de Henrique IV. Fica em frente à estação RER B, do outro lado do Boulevard Saint-Michel. Ou seja, em Saint-Germain, com a entrada principal pelo Quartier Latin. Há outras entradas igualmente por Saint-Germain, uma delas atrás do Teatro Odéon. Enorme, ele abriga igualmente, o Palácio de Luxemburgo onde funciona o senado francês.

Os melhores Parques e Jardins de Paris; o Jardin de Luxembourg

Um jardim de localização muito prática, na Rive Gauche

Quando eu morava em Paris, em pleno Quartier Latin, era o jardim mais fácil de ser visitado. Mesmo atualmente, Ketty e eu, quando vamos a Paris, costumamos nos hospedar num hotelzinho da Gay Lussac, bem em frente, aliás, ao parque. Logo, é um dos nosso preferidos pela facilidade de acesso e por sua beleza.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é LUXEMBURGO-4.jpg
Os melhores Parques e Jardins de Paris: Luxembourg

Dispondo de muitos bancos – mais de mil! – quatro mil cadeiras (quem não acreditar pode conferir…), boa parte delas junto ao enorme espelho d’ água. O Jardin de Luxembourg é, igualmente, um lugar onde os parisienses vão ler, namorar, passear com seus filhos, ou comer um lanche na hora do almoço. Enfeitado por estátuas, canteiros floridos e alamedas rodeadas de arvoredos, é um ótimo lugar para se passear sem pressa. Embora seja bonito em qualquer época do ano, Ketty e eu temos especial prazer em flanar pelo parque durante o outono, com seus arvoredos avermelhados. Parece cenário de filme!

Os melhores Parques e Jardins de Paris; o Jardin de Luxembourg

Parc Buttes-Chaumont

Rue Manin ou rue Botzaris 75019 Metrô Buttes-Chaumont ou Laumière. Em primeiro lugar é bom saber: esse parque é meio afastado do centro, mas, igualmente, um dos maiores e mais interessantes. Antes, quase todos os parques de Paris eram prefencialmente construídos em áreas nobres ou “burguesas”.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é JARDINS-BUTTES-CHAUMONT-.jpg
Os melhores Parques e Jardins de Paris: Les Buttes du Chaumont

Foi quando Napoleão III, este (sei lá se torcendo o nariz), mandou seu super-prefeito Haussmann, que tranformou Paris numa capital moderna, erguer ali um parque para o operariado.
O relevo acidentado, a existência de arvores, assim como as pequenas colinas de Buttes-Chaumont, igualmente cheio de grutas e cachoeiras, se encaixavam nos planos de Haussmann. O resultado foi uma obra de arte em termos urbanísticos, inaugurado a tempo para a Exposição Universal de Paris de 1867.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Buttes du Chaumont

Lagos, pontes, bosques e colinas

Assim, construíraim pontes (até mesmo uma suspensa) entre as colinas, um lago com ilha no meio, bosques de arvoredos, canteiros, jardins floridos cortados por trilhas e alamedas. Eu já visitara esse parque algumas vezes e o conhecia bem. Assim, quando mostrei a Ketty o pequeno templo grego-romano numa elevação, ela surpreendeu-se com esse detalhe sofisticado. Subimos até lá e fomos beneficiados com uma linda vista do parque.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Les Buttes du Chaumont

O Buttes-Chaumont, durante muito tempo, uma área meio selvagem, foi cenário de dramáticos eventos históricos, batalhas contra invasores normandos, enforcamento de criminosos ou mesmo de inimigos do regime. Lá ficava a sinistra Gibet de Montfacuon onde as pessoas eram penduradas e enforcadas até a morte. Aliás, seus corpos eram abandonados no local até apodrecerem completamente, para sevirem de exemplo.

Parc Georges Brassens

Rue des Morillons 75015 Metrô Convention – Antes de mais nada, saiba que esse é um dos raros parques do mundo dedicado a um compositor. Trata-se, assim, de Geeorges Brassens, que morreu em 1981, um dos cantores que eu mais escutava quando morava em Paris. O parque foi construído não longe da rua que conserva o nome de um brasileiro famoso: Santos Dumont.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Parc Georges Brassens

Uma dica: visite a feira de livros (sebos) do Parque Georges Brassens nos finais de semana. Ali, se você fala francês, encontra ótimos títulos a preços de banana.
Outra curiosidade nesse parque é seu jardim aromático, cortado por um riacho e embelezado por um espelho d’ água artificial. Trata-se, assim, de uma área reservada apenas às plantas de aromas bem personalizados que, além de colorirem o ambiente, ainda o perfumam .

Parc Montsouris

Boulevard Jourdan 75014 RER Cité Universitaire. O Parc Montsouris, bem na frente da Cité Universitaire International, no extremo sul da cidade, sempre foi um dos meus preferidos quando morava em Paris. Com lagos, onde circulam cisnes negros, enfeitado por arvoredos, enormes áreas gramadas e trilhas com banquinhos, era onde eu, depois da faculdade, às vezes eu ia ler. Onde Ketty e eu paramos para prosaicamente comer fritas com coca-cola…

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Monsouris

O Montsouris tem recantos particularmente agradáveis, um lindo e variado roseiral, cascatas e grutas. É muito florido na primavera. Um grande lago completa o cenário. Uma curiosidade: no dia da inauguração do parque, o lago esvaziou-se de repente e o engenheiro, desesperado, se matou. Ninguém entendeu o mistério!

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Monsouris

Um parque cortado por uma linha ferroviária

O parque fica bem do lado da estação RER B Cité Universitaire, com ligações com a rede de metrô em estações estratégicas, com o Luxembourg, Saint-Michel e Châtelet. Apesar da linha ferroviária atravessar o parque, ela é pouco visível, pois é bastante rebaixada. Charmosas pontezinhas ligam as duas alas do parque. Do alto vemos os trens descarregando passageiros muitos metros abaixo.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é JARDINS-MONTSOURIS_01.jpg
Os melhores Parques e Jardins de Paris: Monsouris

Vez ou outra, quando era estudante, sobretudo se bem acompanhado e, se tivesse dinheiro, pegava uma formule no charmoso restaurante do parque, com mesinhas ao ar livre. O restaurante funciona em um pavilhão art-nouveau, todo de vidro e ferro, construído em 1880.

Cité Universitaire Internationale

19/21, Bd. Jourdan 75014 RER Cité Universitaire. Fundada em 1926, ela abriga Maisons de 120 países do mundo. Essas maisons são geralmente construídas acompanhando a arquitetura de seu país de origem, sendo, portanto, no que se refere ao estilo, extremamente variada e original. Além disso, foram construídas no meio de um enorme parque com muito verde, rodeadas por lindos jardins arborizados. Normalmente as casas de cada país recebem 20% de estudantes de outras nacionalidades. A casa do Brasil, (ou Fondation Franco-Brésilienne), projeto de Le Corbusier, pelo menos na minha época, era uma das mais procuradas por ter quartos com banheiros. Além disso, a fama das brasileiras serem mulheres bonitas e sensuais também atraía candidatos…

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Cité International

Uma cidade universitária cosmopolita

Eu, que morava no Quartier Latin, nunca cheguei realmente a habitar a Casa do Brasil, mas estava sempre na Cité Universitaire. Ainda mais que, do Quartier Latin, pegando a linha RER B na Estação Luxembourg, em menos de dez minutos desembarcava em frente à Cité International. Tinha muitos amigos por lá e, ademais, não perdia nenhuma festa. Aliás, essas festas reuniam estudantes de diversas nacionalidade. Assim, eu tinha amigos suécos, noruegueses, italianos, argentinos e de outros países, além de franceses.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Cité Universitaire Internationale virou atração em Paris

O melhor restaurante universitário de Paris

Dessa forma, geralmente eu aproveitava para comer no restaurante da Cité Universitaire. Afinal, ele era frequentado pela turma que fazia pós-graduação, pessoal formado, mais velho e mais exigente. Normalmente esse restaurante deveria ser reservado apenas a quem morava na Cité Universitaire, mas muitos estudantes que não moravam na Cité comiam ali. Havia um controle na porta, mas eu entrava com amigos que viviam ali, que me ensinaram um truque: sempre cumprimentar o senhorzinho na entrada: “Bonjour monsier Bertrand!” No jantar já era um conhecido de Monsieur Bertrand…

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Cité Universitaire International, Maison du Brésil

Parc André Citroën

Quai André Citroën 75015 RER Javel/André Citroën. O Parc Andé Citroen é um dos grandes parques parisienses, porém, de criação mais recente. Ou seja, foi inaugurado em 1992, no local onde ficava a antiga fábrica de automóveis Citroën. Posteriormente, em 2014 o parque teve ainda sua área aumentada em mais de de dez mil metros quadrados.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Parc André Citroën

 Mais moderno que a maioira dos parques parienses, o Parc André Citroën possui um visual inovador, com meia dúzia de jardins com vegetação de diferentes cores, cachoeiras, bosques, mega-estufas, além de espelhos d’ água.
O parque, além de possuir inúmeras atrações, possui ainda uma area para piqueniques. Ou seja você pode trazer seu lanche e comer por lá.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Parc Georges Brassens

Embora, de frente para o Sena, fica afastado, no oeste da cidade. Ou seja, um tanto contra-mão. Isso faz com quem muitos turistas inclusive, ignorem sua existência.
O Parc André Citroën abriga ainda duas grandes estufas de plantas, uma delas dedicadas às espécies mediterrâneas e outra às plantas exóticas do mundo todo.

Parc Monceau

Bd. de Courcelles M Monceau. Este parque afastado do centro, num bairro aristocrático de Paris, começou a ser construído no ano de 1769 pelo Duque de Orleáns (Philippe Égalité) em uma região que, na época, ficava fora da cidade. O Duque de Orléans, rico e criativo, criou no parque exóticas construções.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Parc Monceau

Ou seja um templo romano dedicado ao deus Marte, um minarete, um castelo em estilo gótico, uma pirâmide egípcia, um moinho holandês. O Parque Monceau, com o dobro de seu tamanho na época, tinha riachos, lagos, arvoredos e estátuas. As criações do Duque de Orléans acabaram demolidas.
Com a Revolução Francesa de 1789 o parque virou propriedade pública e só foi devolvido à família Orléans em 1852. Posteriomente, o prefeito de Paris, Haussmann, vendeu metade da superfície do parque para a construção de mansões sofisticadas para a alta burguesia parisiense.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é bois-de-blougne-5.jpg
Os melhores Parques e Jardins de Paris: Parc Monceau

Estilo inglês

O parque adotou, igualmente, o estilo inglês, ganhando árvores e flores exóticas do mundo todo.
Apesar de ser bem menor do que o original, ainda assim é um dos mais bonitos e diferentes de Paris, com espelhos d’ água, lago com nenúfares, e todo decorado com esculturas e colunas gregas, cortado por riachos atravessados por pontes.

Palco de acontecimentos históricos

O Pac Monceau foi, igualmente, testemunho de importantes acontecimentos históricos. Em 1429, muito antes, portanto, da criação do parque, Joana d’Arc acampou na região com suas tropas. Posteriormente, na segunda metade do século XIX foram ali massacrados os revoltosos da Comuna de Paris pelo exército francês. Finalmente, foi ali que ocorreu o primeiro salto de paraquédas das história: André Jacque Garnerin saltou de um balão em outubro de 1797 e saiu vivo da aventura.

Jardins de Tuileries

Os jardins de Tuilleries, foram criados no século XVI por ordem de Catarina de Médicis para decorar os arredores de seu palácio. O local, posteriormente, foi cenário de importantes eventos históricos. Tem fácil acesso. Fica bem frente ao Sena, na Rive Droite, entre o Louvre e os Champs-Elysées.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Tuilleries

Outra área dos jardins é composta por alamedas com arvores dos dois lados, um bom lugar para dar uma parada, descansar em um banco, comer um lanche. Foi, aliás, onde Ketty e eu paramos durante nossa longa caminhada do Quartier Latin até o Arco do Triunfo. Os jardins de Tuilleries são, aliás, quase um museu ao ar livre, com belas estátuas de bronze.
Sua situação central privilegiada atrai muita gente em torno de seus espelhos d’ água, onde as crianças adoram brincar com seus barquinhos, sob os olhos divertidos dos pais.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Tuilleries

Bois de Boulogne

O Bois de Boulogne fica no extremo oeste de Paris, no 16º arrondissement. É imenso, com arvoredos, grutas, riachos e muitas trilhas para caminhadas. O Bois de Boulogne abriga ainda pistas para equitação, 15 km de trilhas adequadas às bicicletas e dois grandes lagos onde se pode alugar barcos a remo.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Bois de Boulogne

No passado foi área de caça da realeza, habitado por cervos, lobos, javalis e ursos. Posteriormente, em 1850, foi transformado em bosque público. Além de ser o segundo maior de Paris, com 8,459 km², o Bois de Boulogne abriga um conjunto de atrações. Assim, fazem parte do Bois de Boulogne o Parque Bagatelle e o Jardin de Acclimatation, além das Serres d’ Auteuil.

Jardin d’Acclimatation

No  Jardin d’Acclimatation, no norte do Bois de Boulogne, funciona um parque de diversões com muitos brinquedos que agradam em cheio a meninada. O Jardin d’ Acclimatation possui igualmente uma mini-zoo. Ou seja, uma visita indicada para quem viaja com crianças.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Bois de Boulogne, Jardin d’ Acclimatation

Jardin des Serres d’Auteuil

As serres são, a grosso modo, estufas, no caso, com estruturas metálicas e vidros, construídas no século XIX. Trata-se, portanto, de um jardim botânico com grande variedade de plantas e flores originárias de diferentes regiões do mundo, algumas bem exóticas.
Durante a monarquia dos Luíses, o Bois de Boulogne era, igualmente, a região predileta da nobreza para construir seus palacetes em área campestre, palco de festinhas bem liberais.

Bois de Boulogne na História

O Bois de Boulogne também foi o cenário escolhido por Santos Dumont para experiências em suas engenhocas voadoras, entre elas o famoso vôo do 14-Bis  em novembro de 1906. Foi igualmente do Bois de Boulogne onde, em 1782 levantaram voo os balões a ar quente, as (montgolfières), criados pelos irmãos Joseph e Étienne Montgolfier.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Bois de Boulogne,

Ketty e eu, que dedicamos um dia todo para a visita do Bois, trouxemos pão, queijo e vinho e fizemos como os parisienses, nos instalando no gramado sob a sombra de uma árvore. Era outono, o arvoredo assumira tons avermelhados, lindos. Esse é, aliás, o tipo de passeio indicado aos que, como nós, tinham tempo suficiente para visitar Paris.

Os melhores Parques e Jardins de Paris: Bois de Boulogne, Serres d’Auteuil

Paris tem muito a oferecer, além de seus maravilhosos parques e jardins, alguns do mais bonitos da cidade, reunidos neste blog. Assim, temos atrações de todo tipo, os museus mais interessantes, sugestões de passeios pelos bairros mais pitorescos da cidade, além de dicas as mais variadas.

Assuntos Relacionados:

Champs-Élysées
Hotéis em Paris, onde se hospedar?
Comida em Paris
Qual a Melhor Época para Viajar? – Guia Completo
As principais: atrações em Paris – Guia Completo
Turismo em Paris

Posts Relacionados

08 De Paris a Katmandu de carro” – A Vaca na Estrada” – Kandahar

Sonhos de Viagem

Turismo em Portugal: Algarve

Sonhos de Viagem

044 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x