Europa

Champs-Élysées

Uma região chique

O Champs-Élysées é um bairro elegante, no huitième (oitavo) arrondissement, em Paris. É onde fica a maioria das lojas elegantes, e as boutiques de griffes famosas francesas e de outros países.
Não podemos, entretanto, classificar a região apenas como “comercial”. Nas travessas da Avenue de Champs-Elysées existem, igualmente, prédios residenciais de luxo, habitados pelos mais favorecidos. O bairro abriga também a maioria das embaixadas e representações consulares da capítal francesa.

Champs-Élysées, Paris

Um bairro turístico

A região é, igualmente, turística, mesmo porque, uma das principais atrações de Paris, o badalado Arco do Triunfo é uma referência do bairro. O arco fica no extremo oeste da avenida des Champs- Elysées, em um carrefour (Étoille), onde desembocam algumas das avenidas mais elegantes de Paris. O bairro abriga também outras atrações importantes da Cidade-Luz.

No passado, uma região de pântanos

O mais curioso, entretanto, é que, no passado, era uma área desvalorizada, de pântanos inabitáveis. Posteriormente, em 1615, a rainha Maria de Médicis resolveu estender a desabitada área leste dos Jardins de Tuilleries. Dessa forma, abriu uma alameda, ladeada de olmos e tílias, que denominou Cours de La Reine (uma homeagem a si própria…).
Por volta de 1670, o famoso paisagista Le Nôtre, por ordem de Luiz XIV, deu continuidade aos trabalhos. Desta forma, estendeu a avenida ladeira acima até o local onde fica hoje a Place de l’Étoile. A alameda, foi, assim, alargada e também pavimentada.

O nome Champs-Elysées

Só no final do século XVII a avenida passou a ser chamada de Champs-Élysées, quesignifica “paraíso”. Ou seja, para terrenos desprezados e pantanosos foi uma reviravolta. Ainda mais, ganhou pavimentação e calçadas, passando a ser cada vez mais frequentada pelos parisienses.

Champs-Élysées: uma das avenidas mais famosas de Paris

Posteriormente, em 1828, ganhou iluminação pública a gás. Assim, foi se tornando, ainda no século XIX, uma das artérias mais elegantes de Paris.
Desse modo, o nome da avenida, cada vez mais charmosa, se estendeu a todo o bairro, que abriga cinemas, lojas, restaurantes e casas noturnas elegantes.

O que vale a pena ver e conhecer no bairro

O arco do Triunfo

Sem sombra de dúvida, a principal atração de Champs-Elysées é o monumental Arco-do Triunfo (Arche du Triomphe). O famoso arco foi construído a mando de Napoleão Bonaparte para comemorar suas vitórias em diferentes batalhas.
O Arco do Triunfo começou a ser construído em 1806, mas Napoleão, morto em 1821, e prisioneiro dos ingleses, não pode, portanto, ver sua obra terminada. Ou seja, o majestuoso arco só foi terminando muito mais tarde, em 1836.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é CHAMPS-ELYSÉES-ARGO.jpg
Champs-Élysées; Arco do Triunfo

O Arco e seus momentos de humilhação e glória

Aliás, Hitler fez questão, quando a França capitulou em 14 de junho de 1940, de invadir a cidade com suas tropas marchando arrogantes sob o famoso arco.
A revanche aconteceu quando Paris foi libertada em 25 de agosto de 1944. Ou seja, foi ponto de partida para o desfile da liberação do General De Gaulle e da Resistência Francesa.
A revolta contra a ocupação nazista começou, aliás, com uma insurreição popular precocemente iniciada em 19 de agosto. Assim, estudantes, de pistolas nas mãos, estavam decididos a enfrentar os alemães armados de metralhadoras.

Champs-Elysées: durante a liberação de Paris

Em resumo, mal armados, os insurgentes foram salvos pelos tanques do General Léclerc, do exército Francês Livre comandado por Charles De Gaulle.
Com 50 metros de altura por 45 metros de largura, o Arco do Triunfo, pode, assim, ser visto de longe, dos jardins de Tuilleries. Paga-se para subir ao topo do arco, mas a vista vale a pena.

Triangle d’Or

O chamado Triangle d’Or (ou, em português “Triângulo de Ouro”) interessa principalmente aos que desejam fazer compras em lojas sofisticadas e buscam por grifes famosas. Espalhadas, não apenas pela Avenue des Champs-Elysées, mas, igualmente, por suas vizinhanças, as grifes, sonhos de consumo de muita gente, fazem a alegria de muitos turistas.

Champs-Elysées, e suas grifes

O nome Triangle d’Or, região nobre, vem do triângulo formado pela Avenue des Champs Elysées e as avenues François I e Montaigne. Antes de mais nada, porém, é bom lembrar, esse paraíso do consumo é espaço exclusivo daqueles sortudos que possuem poupudos saldos em suas contas bancárias.

Grand Palais des Beaux Arts

Avenue Winston Churchill – O Grand Palais des Beaux-Arts, é igualmente conhecido como Grand Palais des Champs-Elysées. Sua construção, iniciada em 1897, destinou-se a abrigar a Exposição Universal de Paris de 1900. Sua arquitetura em estilo beaux-arts chama atenção pela elegante fachada de pedra apoiada em colunas romanas.

Champs-Élysées: Grand-Palais,

 A iluminação, durante o dia, é natural, em razão de seu teto envidraçado, apoiado por uma estrutura de ferro forjado. O Beaux-Palais destina-se a acolher exposições temporárias. Dessa forma, só pode ser visitado por dentro se você tiver a sorte de estar em Paris durante uma de suas exposições.
Grand Palais de la Découvert

Petit Palais e Musée de Beaux Arts

Avenue Winston Churchill – O Petit Palais foi igualmente destinado à Exposição Universal de Paris de 1900. Da mesma forma que o Grand Palais, fazia parte do mesmo conjunto que incluía a monumental Ponte Alexandre III, destinada a comemorar a amizade franco-russa.  

Champs-Élysées: Musée des Beaux-Arts

O Petit Palais passou, igualmente ,a funcionar como Musée de Beaux-Arts em 1902. Suas coleções reúnem um rico acervo de peças da antiguidade clássica. São, assim, bronzes e mármores greco-romanas e obras do século XIX, além de requintados murais.

Ponte Alexandre III

A Ponte Alexandre III, liga a Rive Droite do Sena à Rive Gauche. Na margem direita fica Champs-Elysées, na esquerda, o bairro de invalides. Não longe, fica outra atração imperdível, a Tour Eiffel. Foi, aliás, do alto da torre que tivemos a maior visão da famosa ponte. Também vale a pena aprecia-la de perto em um passeio de barco pelo Sena. Dê uma olhada nesta matéria sobre: As principais: atrações em Paris – Guia Completo

Champs-Élysées: Ponte Alexandre II

Considerada a mais elegante de Paris, foi construída para comemorar a aliança franco-russa de 1891. A ponte destaca-se por suas pilastras ricamente trabalhadas nas margens do Sena e por sua elaborada decoração com estátuas e elegantes lampadários.

Musée Jacquemart André

158 Boulevard Haussmann – O Jacquemart André é um museu particular aberto ao público em 1913. O museu, reúne um grande número de peças de arte pertencentes às coleções particulares do banqueiro Édouard-André e de sua esposa Nélie Jacmart. Além das peças expostas, a visita já vale a pena pelo fato de o Museu estar instalado em uma imponente mansão renascentista.

Champs-Élysées: Musée Jacquemart André

O palacete foi construído a partir de 1869 e concluído seus anos mais tarde para abrigar o acerco. Boa parte das coleções é composta de peças adquiridas na Itália durante a viagem do casal pelo país vizinho.
 Praticamente todos os bairros de Paris possuem suas atrações, como museus, praças, monumentos, imóveis seculares. Não se pode, igualmente, deixar de conhecer pracinhas adoráveis, discretas e charmosas passages que podem passar despercebidas dos turistas desavisados. Por isso mesmo, vale a pena dar uma flanada virtual pela cidade e ir anotando dicas.

Posts Relacionados

OM 00 – Apresentação“: O Ouro Maldito dos Incas”

Sonhos de Viagem

Como organizar e planejar sua viagem, passo a passo

Sonhos de Viagem

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Goa

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x