Europa

Turismo em Paris

Talvez eu seja um caso a parte, mas desde os dez ou onze anos de idade já pensava poder um dia conhecer Paris. Meus pais já falavam francês, minha mãe era uma leitora assídua de romances franceses. Muito novo ainda, ela foi me ensinando, verbos e palavras. Assim, igualmente, me comprou um livro para praticar francês, que nem sei mais se está no mercado. Depois, no ensino médio, nos meus tempos de secundarista, era o francês e não o inglês a língua ensinada.

Turismo em Paris: vista da Tour Eiffel

Para quem quer conhecer ou morar em Paris: dicas e opiniões

Como a intenção deste post é mais a de transmitir informações para quem quer passar um tempo em Paris, vou abreviar. Lutei muito, perseguindo esse objetivo de morar e estudar na França. Determinação foi essencial. No mole não foi.
Assim, aos vinte e dois anos já era estudante em Paris, beneficiado, ainda mais, por uma bolsa de estudos. Um sonho duplamente realizado!
Mesmo depois de formado, já de volta ao Brasil, retornei várias vezes à França, onde passava alguns meses, a caminho de outros países europeus, do Norte da África, ou da Ásia

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é PARIS-Tour-Eiffel-vista-do-Sena.jpg
Turismo em Paris: a Tour Eiffel

Paris: um mundo de atrações

Antes de mais nada, Paris tem uma infinidade de atrações, um estilo de vida alegre, um monte de coisas para se fazer. Uma vida cultural incrível, exposições temporárias de todos os tipos. Assim, por exemplo, na última vez em que estivemos em Paris, Ketty e eu pegamos por acaso, por pura sorte um festival de música techno super legal.
Ainda mais, outra vantagem de Paris é sua posição geográfica. Assim, eu podia passar um final de semana em Londres, ou em Amsterdã. Ou, igualmente, passar uns feriados visitando regiões lindas pertinho de Paris. O Loire, a Bretanha, a Normandia, ou a Champagne, por exemplo.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é FRANÇA-MT-ST-MICHEL.jpg
Turismo em Paris: não longe da capital francesa, o Mont Saint-Michel, na Normandia

Opiniões de quem morou e estudou em Paris

Embora, tenha falado em dicas, diria, porém, que estou mais exatamente, transmitindo apenas opiniões pessoais de quem estudou e morou alguns anos em Paris. Em resumo, acumulei vivências e uma visão da real da capital francesa que vou repassar aos que desejam viver experiênciaqs semelhantes.
Muitas vezes, passei por parte de meu tempo percorrendo o país todo de carro. A idéia nesta postagem é, assim, transmitir a nosso seguidores como é visitar, passar as férias em Paris, ou ainda morar na capital francesa.

Turismo em Paris: as margens do Sena

Por que Paris?

Em primeiro lugar, Paris é o mais importante destino turístico mundial. A maior parte das pessoas que conhece a capital francesa também a considera a mais linda cidade do mundo. Nós do Canal Youtube “Sonhos de Viagem”, Ketty e eu, também encampamos essa idéia. O inegável é que, quase todo mundo quer conhecer ou voltar a Paris. Por que será?

Turismo em Paris: o braço do Sena entre a île de la Cité e a Rive Droite

Atrações de todo tipo

Claro que Paris tem uma infinidade de atrações de todo tipo. Muitas delas ao ar livre, como o passeio de barco pelo Sena. Alguns dirão, narizinho empinado: “É muito turístico!” Sim, é mesmo “turístico”, porém obrigatório. Afinal, você navegará entre as duas margens de toda uma área de Paris classificada como Patrimônio da Humanidade pela Unesco. É pouco? Enfim, os barcos possuem áreas abertas e fechadas. O ideal é ficar na proa ou num convés aberto.
Ketty e eu já fizemos esses passeios mais de um vez e, cada vez que visitamos Paris não perdemos esse tour.

Atrações em ambientes fechados

Atrações em ambientes fechados como museus e exposições, podem ser reservados para dias de tempo chuvoso ou muito frio. Outro programa nosso preferido era, entretanto, nos dias ensolarados, caminhar pela cidade e por seus magníficos parques e jardins.

Turismo em Paris:: Jardin de Luxembourg

Macetes para flanar por Paris

Em Paris a gente bate muita perna, anda, sei lá quantos quilômetros por dia. Assim, inventámos uns truques para não ficarmos esbodegados. Ou seja, caminhamos uma hora ou pouco mais. Depois nos sentávamos num banco em uma das chamosas pracinhas sombreadas e floridas de Paris. Devorávamos gulosos, um falável comprado pelo caminho. Depois, encarávamos mais um trecho de nosso percurso.

O visual da noite

Visuais incríveis de Paris temos, igualmente à noite, com seus monumentos iluminados, sobretudo, na região junto do Sena, onde fica um dos ícones do turismo de Paris: Nôtre Dame. Boa parte das margens do Sena junto de suas ilhas – Cité e Saint-Louis, são, aliás iluminadas. E, ainda mais, igualmente seguras, a criminalidade em Paris é baixa.

Turismo em Paris: a noite parisiense

Quanto tempo ficar em Paris?

Em razão de nosso trabalho, nós, sem deixar de perambular pelo mundo para fazer nossos vídeos, poderíamos passar meses em Paris. Sabemos, entretanto que, para a maioria das pessoas “normais”, isso não é possível. Porém, se a ideia de morar, ou passar um tempo em Paris ou, talvez, passar suas férias na capital francesa, lhe agrada, você tem algumas boas opções. Na condição de turista o período máximo é de três meses.

Turismo em Paris:as margens do Sena em Paris, Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

As opções

Férias em Paris

Sabemos que muita gente não tem muita disponibilidade de tempo, mas Paris possui tantas atrações, que consideramos que merece no mínimo uma semana para se visitar apenas o básico. O Ideal, entretanto é dispor de bem mais tempo. Um mês, se possível.

Turismo em Paris: foto tirada da Tour Eiffel

Passar uma semana ou um mês em Paris pode ser, portanto, a opção mais fácil para quem não pode se ausentar por muito tempo do Brasil por razões de trabalho ou por outro motivo. Sem falar que a vida em Paris é, em comparação com o Brasil, um tanto cara. Ou seja, quem quer morar ou ficar muitos meses em Paris, precisa ter seu esquema.

Turismo em Paris: a Conciergerie

Informe-se sobre eventuais novas formalidade exigidas para o ingresso na União Europeia.

Neste momento, final de julho de 2021 em plena pandemia, viajar ficou mais difícil. Ninguém pode falar com certeza como será o mundo pós-pandemia e como isso irá afetar viagens internacionais. Recomendamos, portanto, que você se informe quando começar a planejar sua viagem. As agências de viagem podem ser uma fonte de informação, mas informação oficial, entretanto, é prestada por um consulado francês. É possível, aliás, que um atestado negativo de Covid 19 ou que comprove que você foi vacinado, lhe seja exigido. (Não fale, nem por brincadeira, que você se tratou com cloroquina se não deseja ser despachado por sedex expresso de volta ao Brasil !)
É possível que ao desembarcar em Paris perguntem onde você irá se hospedar, se tem hotel reservado etc.

Turismo em Paris: o Sena entre a île de la Cité e a Rive Gauche

Bolsas de estudos

Em primeiro lugar é melhor alertar: conseguir uma bolsa de estudos em Paris para estudar numa faculdade como a Sorbonne não é muito fácil. Porém, se você tiver boa formação universitária no Brasil vale a pena se informar. Dê uma passada em um consulado francês no Brasil e informe-se no setor cultural. Obviamente, quanto mais rico for seu curriculum, melhores suas chances. É necessário, igualmente, ter um plano de estudos bem elaborado para ser aceito por um directeur de études conceituado. Cartas de recomendação de instituições culturais ou mesmo de professores de universidades brasileiras prestigiadas também ajudam.
Mesmo não sendo tão fácil, obviamente, quem conseguiu bolsa por lá é porque tentou…

Turismo em Paris: Place de la Sorbonne

Intercâmbios

Uma outra possibilidade, sobretudo para jovens, é um intercâmbio de alguns meses para estudar francês em Paris. Há intercâmbios de 1 a 53 semanas! Na internet você encontra todo tipo de informação. A STB (Student Travel Bureau) é uma das agências de intercâmbio mais tradicionais. https://blogdointercambio.stb.com.br/intercambio-em-paris/

Turismo em Paris: a possibilidade de um intercâmbio para jovens

Nacionalidade

Finalmente, quem tem pai ou mãe franceses têm direito à nacionalidade. Informe-se em um consulado ou acesse o site oficial e busque sempre informações atualizadas, pois as exigência podem mudar. Para mais informações vá direto no site oficial da Embaixada da França: https://br.ambafrance.org/-Nationalite-francaise-289-

Como ir do Brasil para Paris

Há vôos diários diretos de Guarulhos (São Paulo) e do Rio de Janeiro para Paris pela Air-France, Latam, e Gol. Muitos voos saindo do Brasil têm escalas em Guarulhos. Um dos mais em conta é o da Ibéria, com conexão em Madri.
Os melhores preços são os da baixa temporada (a grosso modo, outono ou primavera, por acaso as mais belas épocas do ano na Europa).
O vôo direto de Guarulhos a Paris tem duração aproximada de onze horas.
Evite correspondências demasiadamente curtas para Paris e, da mesma forma conexões excessivamente longas para não ter que suportar um chá de aeroporto de muitas horas.

Turismo em Paris: a caminho do Aeroporto Charles De Gaulle

Promoções

Vale a pena, igualmente, ficar atento às promoções. Mas, saiba, antes de mais nada, que elas são mais comuns na madrugada, tipo duas da manhã. Às vezes, aparecem também promoções quase inacreditáveis, mas que ficam no ar uns 15 minutos apenas. Quem comprou, comprou, que não comprou não compra mais.
Na baixa estação você pode, também, conseguir bons descontos em alguns hoteis. Veja nossa matéria sobre os melhores aplicativos onde você poderá encontrar passagens com bons preços.Melhores Aplicativos de Viagem

A chegada a Paris

Quem chega do Brasil (e em outros vôos de longa distância) desembarcará normalmente no aeroporto Charles De Gaulle, no norte de Paris. Atenção, porém: se o seu vôo para Paris tiver conexão em outra capital européia é muito possivel que você desembarque no velho Orly. Ou seja, aquele do samba de Chico Buarque, ao sul da cidade. Mas, as orientações básicas são iguais para ambos os aeroportos. Só seguir as indicações, bem claras.

Turismo em Paris: Tulleries

Como proceder

Táxis – Você pode contratar a corrida no próprio saguão, mencionando o bairro onde quer ir. O preço da corrida, pode, portanto variar. O táxi pode ser boa opção para casais ou pequeno grupo de amigos, até quatro pessoas. Ou, igualmente, se você estiver com muita bagagem.
ônibus – Há também linhas de ônibus entre o aeroporto e Paris. O Direct Bus é um ônibus especial com linhas voltadas apenas para traslados. Esses valem a pena, realmente, para quem tem bagagem mais volumosa.
RER – O mais fácil e, igualmente, o mais rápido (menos de meia hora!) e mais barato do que o táxi é tomar um trem do RER (Reseaux Exprès Regional). Esse trem, que liga Paris aos aeroportos, têm conexão com a rede metroviária parisiense. Não tem mistério, é só passar pela imigração, pegar sua bagagem na esteira e seguir as placas. Primeiro sortie. Pronto, você está fora do aeroporto!

Turismo em Paris: o RER dos aeroportos de Paris em conexão com o metrô

Os escritórios oficiais de turismo

Nos aeroportos de Paris, bem como na cidade, há escritorios oficiais de turismo (https://pt.paris.com), super úteis. Além de conseguir um mapa da cidade de Paris (gratuito), você já pode obter, igualmente, muitas informações sobre traslado para o centro, por exemplo. Eventualmente uma funcionária do Escritório de Turismo pode até mesmo reservar hotel para você. O ideal, entretanto, é chegar em Paris com hotel reservado.

Turismo em Paris: Aeroporto Charles De Gaulle

Consiga o máximo de informações que puder

Informe-s,e, também, sobre passes de transporte. Há passes para um mês ou para uma semana, por exemplo. Existe ainda passes para atrações turísticas.
Os passes escolhidos devem corresponder a seus planos, tempos de estadia e sua programação em Paris. O ideal, como há sempre novidades, novos planos e alterações nos preços, é logo ao desembarcar, informar-se no escritório de turismo do próprio aeroporto.
Trocar dinheiro, se você não tem euros, é o passo seguinte. No saguão tem muitas casas de câmbio. Compare os preços. Mas, se puder, procure chegar à Europa com euros (melhor do que com dólar).

Trens para Paris e outras cidades francesas

Após passar pela imigração e recolher sua bagagem na esteira, comece seguindo as indicações trains.
Ainda no aeroporto, acompanhando as placas, num determinado momento você verá a indicação TGV, e RER B.

Turismo em Paris: os TGVs (Trens de grnde velocidade)

Os ultra rápidos TGV (Trains de Grand Vitesse) são trens de alta velocidade para vários destinos na França.
Fique, portanto, atento, se seu destino é Paris, para não ir parar em Marseille, por exemplo. Siga, portanto a indicação RER B.

Turismo em Paris: o famoso cruzamento dos boulevards Saint-Michel e Saint-Germain

O RER B

A linha RER B, que atravessa toda a cidade de Paris, liga o aeroporto Charles De Gaulle ao norte da capital ao de Orly, no sul de Paris. Ela tem igualmente conexão com o metrô. Dessa forma, os trens param em algumas das estações mais importantes da cidade. Já no metrô fique de olho nas placas Correspondences (conexões). Ou seja, Gare du Nord, Chatelêt (a principal de Paris, na Rive Droite), Saint-Michel (Rive Gauche, junto do Sena), e Luxembourg. Há outras: não deixe olhar os mapas espalhados pelas estações. com as linhas de metrô e RER.

Bairros de Paris: onde é melhor

Em primeiro lugar, você deve saber que os bairros mais interessantes de Paris ficam em torno do Sena, uma faixa de aproximadamente 2km do rio. A commune de Paris, aliás, não tem mais de 2,2 milhões de habitantes. A capital, entretanto, é rodeada de 412 subúrbios, onde habitam de 11 milhões de pessoas.

Turismo em Paris: Place des Vosges, no Marais

Informação básica

Isso é a primeira coisa que você precisa saber: Paris, cortada pelo rio Sena, é dividida em Rive Droite, margem direita do rio e Rive Gauche, a margem esquerda. Essa é uma referência básica: os parisienses sempre falam que tal lugar fica na Rive Gauche ou na Droite. Aliás, o Sena será, igualmente, uma referência quando você se movimentar pela cidade.

Nossos bairros preferidos em Paris

Na margem esquerda nossos bairros preferidos são Saint-Germain e, bem do lado, o Quartier Latin. Em frente ao Quartier, no meio do rio, ficam as ilhas de la Cité e Saint-Louis. Do outro lado do Sena, na Rive Droite, curtimos nos hospedar em Châtelet-Les Halles, no medieval Marais, ou na região de Louvre e Opéra.

Turismo em Paris: rinque de patinação no gelo, gratuito, em frente ao Hotel de Ville (Prefeitura)

Evidentemente, existem outros lugares de Paris igualmente legais, como Champs-Elysées, Madeleine, Trocadero, e Invalides, mas um pouquinho menos práticos. Os bairros que mencionamos como nossos preferidos são, os que chamamos o “miolo de Paris”.

Atrações e praticidade

De qualquer dos bairros mencionados, às vezes caminhando uns vinte minutos, você visita os demais e, igualmente, a maior parte das atrações da cidade.
Só perambular por ali, apreciar a beleza do lugar, o movimento dos barcos subindo e descendo o rio, já é um programão. As margens do Sena ou, sobre uma de suas inúmeras pontes, sobretudo o Pont Neuf e o Pont des Arts é, também, onde casais sentam para conversar ou namorar num cenário cinematrográfico. Dê uma olhada nesta matéria sobre:As principais: atrações em Paris – Guia Completo

Turismo em Paris: margens do Sena, point romântico dos namorados

Beijos sob aplausos? Onde mais, senão em Paris?

Um casal brasileiro em visita a Paris estava à noite no maior beijão bem na margem do rio. Foi quando quando um desses barcos que percorrem o Sena (Bateaux-Mouches), focalizando as margens com seus poderosos holofotes jogou sobre eles um potente facho de luz. Era um barco de turistas italianos. De repente levantou-se da embarcação uma potente salva de palmas e um coro de “bravíssimo!”. Supresos a princípio, nossos amigos resolveram, em seguida, colaborar com o espetáculo e continuaram se beijando debaixo de aplausos…
A dica, portanto é: se você estiver bem acompanhado (a), se forem tímidos escolham um lugar mais discreto para namorar…

Turismo em Paris: relaxando junto do Sena

Hospedagem

Em primeiro lugar, é bom saber que escolher onde se hospedar em Paris vai pesar muito no tipo de experiência que você viverá na capital francesa. Há uma série de detalhes sobre hospedagem em Paris, que você terá que considerar. Ou seja, localização (fundamental!) e a categoria do hotel, suficientemente confortável para seus padrões. A diária, porém, deve caber em seu bolso. Além disso, além de hotéis, há, outras opções de hospedagem. Você pode, por exemplo, alugar um imóvel mobiliado, ficar num NB,B&B etc. Dê uma olhada nesta matéria sobre: Hotéis em Paris, onde se hospedar? 

Turismo em Paris: hotelzinho econômico

Onde comer em Paris

Paris não é uma das cidades mais baratas, da Europa, mas também não é uma das mais caras. Amsterdã, Londres, Zurich, Berlim ou Estocolmo, por exemplo são mais carinhas. O custo de alimentação, igualmente, pesa bastante no custo da viagem. Principalmente se você resolver almoçar e jantar todos os dias em restaurantes. Há, porém, boas opções para se alimentar de forma adequada, satisfazer o paladar sem detonar sua conta bancária. Dê uma olhada nesta matéria sobre: Comida em Paris

Turismo em Paris: steak aux frites

Paris, o que ver e fazer

Antes de mais nada, quer um programão? Paris já é uma atração, flane pela cidade. Admire seus bairros de diferentes perfís, pracinhas escondidas, passages, curta os imponentes boulevares. Ou seja, perca-se sem medo pelo meandro de ruelas medievais do Marais ou do Quartier Latin,que escaparam das grandes reformas de Napoleão III, na segunda metade do século XIX.

Turismo em Paris: meandro medieval em área não atingida pelas reformas da segunda metade do século XIX

Jardins de Paris

Paris possui, igualmente, os mais belos parques e jardins do mundo, espalhados por toda a cidade. Cada vez mais, os franceses transformam tudo o que podem em áreas verdes, com gramados, árvoredos, canteiros repletos de flores. A melhor época para apreciar os jardins de Paris é na primavera, com tudo florido. Dê uma olhada nesta matéria sobre: Os melhores Parques e Jardins de Paris – Guia Completo

Turismo em Paris: Jardin de Montasouris no outono

Melhor época em Paris

Antes de mais nada, evite o auge do verão, principalmente o mês de agosto em Paris. Junho, julho e agosto correspondem ao período de férias no hemisfério norte. Está tudo lotado, passagens de avião e mesmo diárias de hotéis estão mais caras. Sem falar que, embora muita gente ignore, faz muito calor, às vezes, no verão, na Europa. Trinta graus em Paris não tem graça nenhuma. O inverno também pode incomodar pelo frio, que pode, muitas vezes, ser excessivo. O ideal é a baixa temporada: primavera e outono. Dê uma olhada nesta matéria sobre: Qual a Melhor Época para Viajar? – Guia Completo

ASSUNTOS RELACIONADOS:

Os melhores Parques e Jardins de Paris – Guia Completo
Champs-Élysées
Hotéis em Paris, onde se hospedar?
Comida em Paris
Qual a Melhor Época para Viajar? – Guia Completo
As principais: atrações em Paris – Guia Completo 


Posts Relacionados

032 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Katmandu de bicicleta

Sonhos de Viagem

OM 001- Anno de 1527 – “O Ouro Maldito dos Incas” – Ouro e aventura

Sonhos de Viagem

Quem somos – Sonhos de Viagem

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x