Europa

Bretanha, na França

A Bretanha é conhecida por seu relevo acidentado e com falésias a prumo junto do mar. Situada, no noroeste da França, ao lado da Normandia, junto ao Canal da Mancha, é, assim, para alguns, a mais bela região da França. Oferece, ainda mais, a vantagem de ficar perto de Paris. 

Região da Bretanha, na França

Bretanha, uma região de cidades medievais e cultura própria


Mais preservada do que a Normandia, a Bretanha não foi, entretanto, o palco de encarniçados combates entre as tropas de desembarque aliadas e os alemães. Ou seja, é uma região bastante preservada, com lindas cidades medievais. Com o fim do império romano a Bretanha foi disputada por gauleses e invasores vindos do outro lado da Mancha, da Grã- Bretanha.

Saint Malo, na Bretanha, área fora das muralhas

Bretanha, região habitada há 700 mil anos

Acredita-se que a Bretanha já era habitada durante a Pré-História, há aproximadamente 700 mil anos, como indicam descobertas arqueológicas. Assim, é famosa por seus sítios pré-históricos, como os alinhamentos de Carnak e outros. Integrada à Gália, conquistada pelos romanos, os portos da região se dedicavam ao comércio de estanho (usado para fazer bronze) e sal para outras regiões vizinhas.

Saint-Malo, na Bretanha

Invasores vindos do mar

Novas levas de invasores foram se fixando na região, até a proclamação de um reino bretão no ano de 851 Dc. Dessa forma, a Bretanha só passou a fazer parte da França em 1532. Por isso mesmo, os bretão sempre se mostram saudosos de sua autonomia. Assim surgiram grupos separatistas bretões que propunham, até pouco tempo, tornar a Bretanha um país independente… Enfim, a Bretanha tem procurado até hoje conservar suas tradições e seu dialeto, como forma de afirmação de sua cultura.

Vilazinha próxima a Saint-Malo, na Bretanha

Como ir e visitar a Bretanha

Como estávamos de carro, teríamos muita liberdade de movimento. Ainda mais, uns quatro anos antes eu já viajara pela Bretanha e Normadia e tinha uma ideia do que seria melhor. Assim, compramos um mapa e estudamos o itinerário ideal. Descobri que o roteiro mais interessante é o que fizera há quatro anos. 
Da capital francesa há dois caminhos principais para se alcançar Saint-Malo, a capital do turismo bretão. Um deles é via Rouen, outro via Rennes. A primeira alternativa me permitiria dar uma chegada a Giverny, em seguida Rouen, depois Honfleur, Bayeux, Caen, e o Mont-Saint Michel, na Normandia. Saint-Malo fica bem perto do Mont Saint-Michel, mas já na região da Bretanha. A ideia, portanto, era ir parando e visitando tudo.

Bretanha, cidadezinha entre Saint-Malo e Dinan

Roteiro circular

Nada nos obrigaria, entretanto, a voltar pelo mesmo caminho. Optamos, portanto, por um roteiro circular.
Assim, de Saint Malo a Paris via Rennes, Laval e Le Mans curtiríamos outras paisagens, diferentes das que apreciamos via Rouen. Por último, poderíamos igualmente passar uns dois ou três dias em Chartres, já perto de Paris. O tempo de viagem é mais ou menos o mesmo, umas 3h30- 4hs de estrada. Claro que demoramos muito mais. Afinal tínhamos tempo e queríamos aproveitar ao máximo.

Ponte romana na Bretanha, entre Saint-Malo e Rennes

Outras opções para ir à Bretanha

Trem

A Bretanha pode igualmente ser visitada de trem, ônibus e avião. Há trens de alta velocidade que partem da Gare Montparnasse para a Bretanha. O tempo de viagem entre Paris e St-Malo é de 3hs. A passagem custa um pouco menos de cinquenta euros. Se você não está com dinheiro muito contato, ir de Paris para Saint-Malo de TGV pode ser o ideal.

Saint-Malo, na Bretanha, lado externo das muralhas

Avião

Há também vôos do aeroporto de Orly e Charles De Gaulle Paris para Dinar, ao lado de Saint-Malo. Só vale a pena, porém, eventualmente para quem está desembarcando nesse aeroporto e já tem conexão. O avião não compensa se você tiver que ir de Paris ao aeroporto, chegar duas horas antes para check-in, depois em Dinar, na Bretanha, ter que esperar para retirar sua bagagem da esteira.

A opção do avião, menos cômoda para se visitar a Bretanha

Ônibus

O ônibus é a forma mais barata de ir de Paris a Saint Malo. A passagem custa apenas 17 euros. A viagem, porém, é meio demorada: umas 5h30 de estrada. Os ônibus de Paris para Saint-Malo partem das estações Paris Nord, Porte Maillot, Porte d’Órleáns, Pont de Neully, e dos aeroportos Charles De Gaulle e Orly.

Bretanha, na França

Embora tenhamos dedicado alguns dias para algumas cidades de nosso roteiro, ao chegar na Bretanha, escolhemos Saint-Malo, na Haute -Bretagne como base para visitar tudo em volta. A cidade, além de fascinante, tinha assim também, muitas atrações próximas, fáceis de serem visitadas de carro.

Paramé, perto de San-Malo, na Bretanha

Quando é melhor visitar a Bretanha

Em primeiro lugar, saiba que o clima bretão é bastante instável. Dessa forma, num mesmo dia pode chover, fazer sol, depois chover de novo. Logo, é bom ter à mão um guarda-chuva. A Bretanha não é somente um destino do turismo internacional, mas igualmente de parisienses e franceses de todo o país.

Casas típicas na Bretanha

Verão

Assim, no verão, época de férias escolares, em particular julho e agosto, está tudo lotado. Os hotéis estão mais caros, tudo está mais caro. A qualidade dos serviços igualmente não é a mesma, restaurantes estão cheios, você irá eventualmente ter que esperar até conseguir uma mesa.
Embora amenizado pela brisa do mar, o calor pode, igualmente, incomodar. O pior mês do verão europeu é agosto, o auge da alta estação.

Rua junto ao píer de Dinan, na Bretanha

Inverno

No inverno, estação chuvosa, é a vez do frio incomodar, principalmente por causa dos ventos gelados do mar, que varrem a costa bretã. Antes de mais nada, os dias são curtos. Assim, por volta das cinco da tarde já começa a escurecer. Enfim, o inverno pode prejudicar sua visita à Bretanha, mas tudo depende principalmente de sorte. O melhor, portanto, é sempre consultar um site de meteorologia e saber o que o aguarda. Muitos sites oficiais de turismo na França têm esse tipo e informação.

Zona rural na Bretanha

Primavera

Em suma, as estações mais agradáveis são a primavera e o outono,  com clima ameno. A primavera começa um pouco fria em março, depois vai esquentando.  É uma estação florida, bastante agradável. Na primavera, ainda mais, chove menos e você terá mais chances de pegar dias azuis ao viajar pela Bretanha.

Outono

No outono, pode chover um pouco mais, entretanto, somente em novembro realmente incomoda. É quando, aliás, já começa a esfriar. As paisagens outonais são igualmente muito bonitas, com o arvoredo assumindo tons avermelhados. Em suma: meses como abril e maio na primavera e setembro e outubro  são os mais agradáveis do ano. 

Arredores de Saint-Malo, na Bretanha

Principais atrações

Saint-Malo

Saint-Malo, um importante porto da costa atlântica francesa, é a mais interessante cidade bretã, a pérola do turismo bretão. Perambular por seu centro histórico medieval, inteiramente cercado por largas muralhas, quase tudo construído com pedras, já é um programão. A cidade com ruelas tranquilas e pracinhas floridas conservou o traçado irregular de suas ruas seculares.
A região da cidade fora das muralhas é igualmente interessante, possui porto turístico, que abriga curiosas embarcações a vela.

Navio a vela em Saint-Malo, na Bretanha

Não é muito fácil se orientar dentro das muralhas. Por isso mesmo peça um mapa no escritório oficial de turismo, na praça bem em frente à estrada principal das muralhas. Tente igualmente conseguir mapas regionais, principalmente se for circular de automóvel.

Muralhas de Saint-Malo, Bretanha, na França

Dinan

Dinan, outra cidade medieval super gracinha, fica a apenas 22 km de Saint Malo. Embora Dinan seja pequena e possua apenas uns doze mil habitantes, a cidade é um verdadeiro museu, com lindas construções em estilo enxamel (com vigas de madeira intercaladas na alvenaria), ao lado de outras casas inteiramente de pedra. Em Dinan existe igualmente um escritório oficial de turismo, bem útil. Aproveite e peça igualmente um mapa da cidade.

Dinan, na Bretanha

Dinan abriga ainda um castelo medieval bem preservado, maciço e todo de pedra. Assim, a parte superior de suas muralhas e o interior do castelo podem ser visitados. Do alto desfruta-se de lindas vistas desse trecho da cidade.
Cerca de 2.600 metros de muralhas protegem o centro histórico de Dinan. Afinal, no passado, Dinan teve importância estratégica na região.

Castelo de Dinan, na Bretanha

Dinard

Dinar, é mais exatamente uma cidade balneário, com hotéis e casario no estilo art-deco. Chamou nossa atenção, porém, as belas vilas construídas na década de 1920 e 1930 pela aristocracia inglesa, em toda a cidade. Dinard foi, portanto, um dos destinos favoritos dos ingleses para passar o verão, até que, aos poucos, com a crescente facilidade de transporte, fosse sendo superado pela Côte d’Azur bem mais ao sul. Ao lado de Dinar fica o aeroporto que serve a Saint-Malô e outras cidades bretãs.
Em toda essa região há igualmente resquícios de antigos fortes e torres medievais, que comprovam assim a importância estratégica de Saint-Malo no passado.

Fortificações próximas a Saint-Malo, Bretanha, na França

O campo bretão

Em toda essa região da Bretanha em torno de Saint-Malô e Dinan há dezenas de povoados super graciosos, com lindas residências e igrejas antigas, algumas datando da Idade Média. Assim, guiamos ao lado de fazendas dedicadas à criação de carneiros ou de gado leiteiro, com seus galpões de madeira. Olhando antigas gravuras numa livraria tive a impressão que pouco mudou nos campos bretões. 

Fazenda de criação de ovinos na Bretanha, na Franca

Gastronomia na Bretanha

A gastronomia é excelente, porém, voltada principalmente para pratos à base de pescado e frutos do mar. Assim, quem curte ostras, lagostas, mexilhões, camarões e mariscos, achou sua praia. Um prato comum, relativamente barato, que cometemos algumas vezes, foi mariscos com fritas, igualmente uma preferência de belgas e parisienses.

Creperia em Dinan, na Bretanha

Vez ou outra, dispostos a gastar um pouco mais, pedimos um bandeja de frutos do mar em restaurantes. Delícia! Também descobrimos comércios que vendiam bons queijos, e frios que, às vezes, comíamos no carro em nossos passeios pelos campos da Bretanha ou, no hotel, bebericando um bom rouge. Outra delícia bretã são as crepes salgadas e doces. Em muito lugares, mesmo no centro histórico de Saint-Malo, dentro das muralhas, há ótimas creperias.

As dicas do “Sonhos de Viagem”

Fica nossa dica, se você for a Paris e tiver mais tempo, dê uma esticada até a Bretanha, que fica perto. Você não vai se arrepender! Nós tivemos duas vezes por lá e voltaríamos outras mais.





Posts Relacionados

Relato da Nossa Viagem na Pandemia – Parte 3 | De volta a Bangkok, a caminho de Chiang Mai

Sonhos de Viagem

Viagem de ônibus pelo mundo

Sonhos de Viagem

Hotéis em Paris, onde se hospedar?

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x