Ásia

Viajar pela Tailândia

Saiba mais sobre a Tailândia:

A Tailândia, o antigo Reino do Sião, tem sua origem em uma monarquia que teria por capital a cidade Shukhotai, em 1238. Posteriormente, em 1350, um segundo reino, que teve Ayuthaia por capital, durou até 1767, quando foi tomada pelos birmaneses. A nova capital, Thonburi teve vida curta, sempre sob ameaça dos birmaneses, até que finalmente em 1782, a capital foi, assim, transferida para Bangkok, fundada na outra margem do rio Chao Phraya, localização mais segura.

Sião virou Tailândia

Em junho de 1939 o reino do Sião (de onde vieram os gatos siameses…) passou a ser chamado Tailândia. Posteriormente, na Segunda Guerra, aliou-se ao Japão, sendo alvo de bombardeios aliados. Com a derrota do Japão o país caiu sobre a influência dos EUA. A jovem democracia tailandesas viveu um período de instabilidade que se entendeu até a década de 1990, marcada por golpes militares. Mais recentemente a Tailândia, em plena democracia, tem se modernizado e desenvolvido bastante. Devido às suas belezas naturais e suas atrações, a Tailândia passou a ter no turismo uma importante fonte de divisas.

Como fazer para ir do Brasil para a Tailândia

Do Brasil a Tailândia via Europa o tempo de viagem seria de mais de vinte e três horas, se houvesse vôo direto. Não há. Temos que contar ainda o tempo que se perde nas escalas, um chá de aeroporto de muitas horas. Assim, já cheguei, uma vez, a perder mais de trintas horas para ir de São Paulo a Bangkok. De uma capital européia, Paris ou Londres, por exemplo, a viagem sem escala é de treze horas. Os vôos mais econômicos, entretanto, são com escalas, nos Emirados ou em Delhi, na Índia.

Há vôos da Tailândia para a Europa e Estados Unidos e outros destinos. Não há vôos diretos do Brasil

Um outro caminho é via África do Sul. De Johanesburgo há vôos para a Índia e de lá outros até Bangkok. Temos, finalmente, vôos com conexão, partindo de Nova York, Los Ângeles, São Francisco e outras cidades norte-americanas, com conexão.

Em que época do ano é melhor visitar a Tailândia ?

A Tailândia pode ser visitada o ano todo. Sempre faz calor. Assim, há duas estações: a seca e a chuvosa. A época que corresponde ao verão no hemisfério norte, (junho, julho, agosto) é igualmente a época de monções. Dessa forma, faz um pouco menos calor. Felizmente, porém, é durante a noite que desabam os mais fortes temporais. Às vezes, aliás, chove forte a noite toda.

As chuvas de monções ou o sol do verão?

Por outro lado, durante o dia, as monções nunca atrapalharam nossos passeios.
No “inverno”, a estação seca, não cai, portanto, uma só gota do céu durante meses. Assim as temperaturas podem ultrapassar 35 graus facilmente durante as horas mais quentes do dia. Só refresca no final da tarde, por volta das cinco.
Os únicos lugares onde, conforme o ano, você precisa por um pulôver é, à noite, em Chiang Mai e em Chiang Rai. Dessa forma, já peguei noites temperadas em Chiang Mai e igualmente, na última vez em que estive por lá, calor o tempo todo, embora um pouco menos à noite.

Praia na região de Krabi, no sul da Tailândia

Como percorrer a Tailândia

Estive uma meia dúzia de vezes na Tailândia. Depois de minha primeira experiência, quando comecei a viagem por Bangkok, mudei totalmente meus roteiros. Agora, embora todos vôos desembarquem em Bangkok, eu não vou até a cidade, mas já pego conexão para Phuket, no sul, uma região de lindas ilhas. Ao deixar a região já pego um vôo para Chiang Mai no norte, geralmente tendo que trocar de avião em Bangkok. Bangkok fica para o final da viagem. O principal motivo é que o aeroporto é longe, o táxi caro e conforme o momento do dia o trânsito é de amargar. Pode-se perder uma hora e meia até a cidade. Anote a dica.

Carro em Bangkok?

Do nosso ponto de vista, nem pensar. Talvez, para quem está acostumado à mão inglesa, e com volante do lado direito, seja mais tranquilo. Mesmo assim, em primeiro lugar, antes de alugar um carro, é bom ter em mente que o trânsito em Bangkok não é fácil. Em suma: consegue ser ainda mais infernal do que o das grandes cidades brasileiras. Não é, igualmente, fácil achar onde estacionar.

E alugar motos, vale a pena?

Muitos estrangeiros alugam motos na Tailândia, mas, principalmente em uma ilha no sul do país, com trânsito muito mais tranquilo. A maioria deles, porém, são ingleses ou australianos, países onde se guia à esquerda. Mesmo assim, em Bangkok, poucos turistas o fazem. Eu mesmo, já guiei moto em dois países com mão inglesa: Nepal e Indonésia. É um pouco mais fácil do que automóvel, mas em um cruzamento, se você for pegar uma transversal, é fácil se confundir.

Em Lanta, na Tailândia as motos podem ser um transporte barrato

Trem na Tailândia

Os trens funcionam bastante bem na Tailândia. O padrão de conforto depende, entretanto, da classe que você escolher. Assim, na Tailândia, os trens possuem três classes. Na primera já peguei cabine com ar condicionado para dois. É confortável, porém o ar condicionado está regulado para agradar a pinguins… Gelado! Portanto, traga pulôver. Um jantar é servido na cabine. As cabines, porém, são disponíveis apenas em viagens noturnas.

O que vale mais a pena?

A segunda classe oferece a opção sleeper, com beliches laterais ou poltronas reclináveis. Sendo impossível comer dentro de um beliche, na sleeper, você terá que ir até o vagão restaurante. Se, porém, você optar por poltrona reclinável, poderá se beneficiar de um serviço de bordo.
A terceira classe tem bancos comuns iguais aos de ônibus urbanos.
Por último, se for viajar de trem na Tailândia, é recomendável reservar, principalmente, para se conseguir uma cabine de primeira classe.

Viajar de ônibus na Tailândia

Um pouco mais rápidos do que os trens e com muito mais opções de horários. Normalmente, em época normais, não é preciso reservar. Os ônibus tailandeses são bastante confortáveis, as poltronas reclinam o suficiente. Há toalete a bordo, e param igualmente uns quinze minutos a cada 3 ou 4 horas de estrada. Nas lanchonetes abertas à noite toda, há igualmente toalete e lanches.
Para longas distâncias prefira ônibus noturnos.

Ônibus na Tailândia

Avião na Tailândia

Os vôos internos na Tailândia têm preços bastante razoáveis. Saiba, porém, que são um meio de transporte muito mais caro do que ônibus e trens. As viagens aéreas para os dois principais destinos do turismo na Tailândia, Phuket e ilhas do Sul e Chiang Mai, ao norte, demoraram menos de uma hora e meia. O que incomoda é o traslado do aeroporto de Bangkok até a cidade, que pode demorar, igualmente, até uma hora e meia nos horários de pico!

O que visitar na Tailândia

Wat Pra Keo e Palácio Real em Bangkok

Bangkok

Bangkok, a capital da Tailândia, é uma cidade de quase oito milhões e meio de habitantes, movimentada. Assim, são múltiplas suas atrações. Sua vida noturna é animada, a cidade possui mercados super interessantes, vários museus e uma infinidade de templos de rebuscada arquitetura. Bangkok possui ainda uma região afastada do centro, toda cortada por canais, bem como diversos mercados flutuantes.

Wat Pra Keo

Wat Pra Keo, é um dos maior conjuntos de templo de toda a Ásia, abrigando em seus muros o antigo palácio real. Assim, é ali que fica o famoso Buda de Esmeralda, um dos lugares mais sagrados do budismo tailandês. Logo, essa visita é obrigatória, ir a Bangkok e não ir ao Wat Pra Keo, é como ir a Paris e não ver a torre Eiffel. Além do Wat Pra Keo há outros belíssimos templos espalhados por toda a capital tailandesa.

Outros templos em Bangkok

Um dos mais famosos é o templo do Buda Deitado (Ou Reclinado) e o templo da Alvorada (Wat Arum), às margens do Rio Chao Praia.

Khao San Road, a rua mais famosa de Bangkok

Khao San Road, no centro do bairro dos mochileiros em Bangkok, é uma região agradável, perto de tudo. Assim, ali você encontra com hotéis de todos os preços, agências de viagens, casas de câmbio, caixas ATM, restaurantes, bares com música ao vivo, etc. A noite é agitadíssima e o buxixo estende-se madrugada adentro. Boa parte dos turistas em Bangkok gosta de se hospedar por ali. É o bairro preferido por nós mesmos, porém, não no meio da bagunça, mas perto…

Khao San Road, em Bangkok, à `noite

Os mercados flutuantes e os canais de Bangkok

 Há vários mercados flutuantes em Bangkok, mas o mais famoso, um dos maiores ,e que atrai mais visitantes, mesmo que seja hiper turístico, é o de Damnoen Saduak. É onde, as agências de turismo levam turistas em excursões e entopem o mercado. Na baixa estação, quando há menos turistas, é tranquilo para se visitar. Na prática, você pode ir por conta própria a qualquer um desses mercados. Foi o que nós fizemos, dividindo as despesas de táxi com um casal brasileiro que estava no mesmo hotel que nós.

O mercado flutuante, no passado destinado exclusivamente a atender a população que habitava a região de Bangkok cortada por canais, tornou-se, com o tempo uma curiosidade do turismo da cidade. Nós, porém, interessados não apenas no mercado, mas também nos canais próximos, super interessantes, já tratamos um passeio de muitas horas. Quisemos visitar tudo o que tínhamos direitos, inclusive uma parada nos templos mais importantes por ali.

Casa sobre palafita nos canais de Bangkok

Week-end Market

Como o nome indica, o Week-End Market, ou mercado de fins de semana, é outro dos famosos mercados tailandeses. Ou seja, ali você encontra de tudo. Há secções de objetos de decoração, de roupas, de tudo quanto é tipo de tempero, de porcelanas etc. No mercado funciona, igualmente, uma área dedicada à alimentação, ocupada por mesinhas.

Week-End Market de Bangkok

Casa de Jim Thompson

Jim Thompson, ex-membro do serviço secreto americano durante a Segunda Guerra, e colecionador de artes, montou uma casa típica tailandesa para si mesmo e para guardar sua coleção de antiguidades. O mais curioso, porém, é seu misterioso desaparecimento, sem deixar pistas. Sua casa, transformada em fundação, virou atração turística.

Casa de Jim Thompson, em Bangkok

Bom, isto foi apenas um trailler. Essas são somente algumas das atrações de Bangkok. Assim, a cidade mereceu uma postagem exclusiva com informações mais detalhadas sobre sobre suas atrações, seus templos e mercados:

Phuket, porta de entrada para as praias paradisíacas do arquipélago

Phuket, na maior ilha da Tailândia, é uma cidade com uns 80 milhões de habitantes, a aproximadamente 870 km ao sul de Bangkok. Seu aeroporto possui ligações diárias com capital. De Phuket saem igualmente ônibus para Bangkok e ferry para Krabi, Lanta e Phiphi Islands. Há igualmente passeios que podem ser feitos a partir de Phuket. Phuket é uma cidade com ótima infraestrutura de turismo, bons hotéis, restaurantes, casas de câmbio, agências de viagem etc.

Assim, a maioria dos turistas acabando ficando uns dias em Phuket, mas preferem as ilhas menores.

A cidade, porém, pode merecer uns dias a mais. É agradável, tem tudo, muitos de seus velhos imóveis têm uma arquitetura interessante, que merece ser apreciada. Tudo isso pode ser visitado a pé, se você estiver hospedado em região central.

Phiphi Islands

Phipbhi Island é um dos destinos mais badalados do sul da Tailândia, A ilha foi atingida com violencia pelo tsunami de 2005. Os bangalôs existentes em toda a ilha tornaram-se opções de luxo, em lugares de acesso mais difícil e, portanto mais caro.

Phiphi Island, na Tailândia

O minúsculo povoado que existia antigamente cresceu muito. Assim, passou a abrigar casas de câmbio, casas de massagens, restaurantes e pizzarias, muitos bares, lojinhas as mais variadas, vendendo roupas, cangas, pés-de-pato, toalhas etc. Há igualmente excursões e passeios pelas ilhas próximas onde você pode mergulhar naquelas águas verde-azuladas, com snorkel, ver peixes e corais.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é PHIPHI-MACACO-NA-ÁGUA-7.jpg
Monkey Beach (Ilha dos Macacos), perto de Phiphi, na Tailândia

Muitos passeios de barco são feitos a partir de Phiphi, normalmente em excursões organizadas por agências de turismo. A maioria dessas excursões tomam quase o dia todo, porque há muito para se ver. Assim, os barcos param nas ilhas para mergulhos e chegam em algumas praias. Um das ilhas interessante é a Monkey Beach, ou Praia dos Macacos.

Krabi

Krabi, já é uma cidade maior, com um pouco menos de quinhentos mil habitantes, situada no continente, no litoral tailandês. Assim, devido ao acesso fácil ao arquipélago, pode substituir Phuket como porta de entrada para as ilhas do sul da Tailândia. A cidade possui, igualmente, uma uma infra-estrutura de turismo

Krabi, na Tailândia

Portanto, de Krabi Town é possível pegar excursões para visitar as ilhas vizinhas, já que cidade tem um píer de embarque em um dos braços de mar que envolvem a região. Krabi Town possui, porém, outras atrações, como seus movimentados mercados noturnos, com zona de alimentação, onde se come pratos locais, geralmente bons, pagando muito pouco. Outra atração de Krabi são suas cavernas e manguesais.

Saiba mais sobre Krabi, veja fotos, informações de dicas

Lanta

Lanta é, igualmente, uma das ilhas mais visitadas nesse trecho do litoral da Tailândia. O povoado de Lanta abriga uma população de aproximadamente 320.000 habitantes. A infra-estrutura de turismo na ilha é, dessa forma, satisfatória, com muitos hotéis e resorts, restaurantes, lojas, casa de câmbio e agências de turismo. Além das lindas praias em Lanta, há outras ilhas próximas boas para se mergulhar, algumas com praias de areia branca. Ou seja, excursões de barco é o que mais as agências de turismo local irão lhe propor.

Chiang Mai, a Rosa do Norte

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é 00-CHIANG-MAI-MONTAGEM-OK.jpg

Chiang Mai fica a umas doze horas de Bangkok e possui igualmente templos e pagodes magníficos, além de um mercado noturno super interessante. Nele se encontra de tudo. O mercado possui, ainda mais, uma área de alimentação com pratos os mais diferentes. Era, portanto, onde íamos comer, depois de horas caminhando pelo imenso mercado. Lá experimentamos a criatividade da cozinha tailandesa, como o camarão com arroz e abacaxi…

As saborosas surpresas da culinária da Tailândia

Duas outras atrações imperdíveis são o Orquidário e o Santuário dos Tigres de Chiang Mai, onde você pode, em um espaço aberto, se aproximar dos grandes felinos e mesmo toca-los.
Chiang Mai têm várias atrações próximas, portanto, fáceis de serem visitadas. Em muitas você pode ir por conta própria, como a fábrica de seda e a de sombrinhas decorativas, mais interessantes do que se imagina. Para visitar as tribos da montanha, em um safari de elefante, precisará, porém, de uma agência de turismo.

Chiang Mai, na Tailândia

Shukothai

Shukothai, fundada provavelmente no final do século XII, é uma das cidades mais antigas da Tailândia. Na época de sua fundação fazia parte do império Khmer, situação que perdurou até 1180 quando os khmers foram expulsos.
Shukothai fica a umas cinco horas de trem de Bangkok, a meio caminho entre a capital tailandesa e Chiang Mai. Dessa forma, é uma oportunidade para dar uma parada de um ou dois dias nessa cidade histórica, antes de continuar a viagem para Chiang Mai. Assim, a doze quilômetros de Shukothai, está o Parque Histórico ou “Velha Shukotai”, com um enorme conjunto de ruínas da antiga capital tailandesa, considerado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade..

Shukothai, na Tailândia

Uma palavrinha final: Fizemos um resumo de, não todas, mas algumas das principais atrações da Tailândia. Dessa forma, clicando no link dos destinos que mais lhe interessaram, você poderá saber mais sobre cada um deles e pensar em conhecer-los em uma próxima viagem.

Assuntos Relacionados:

Posts Relacionados

Relato da Nossa Viagem na Pandemia – Parte 2 | Sul da Tailândia

Sonhos de Viagem

045 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – O caminho de volta

Sonhos de Viagem

044 De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Pokhara

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x