Brasil

Ubatuba, uma das cidades mais antigas do Brasil

Ubatuba, antes de mais nada, é uma cidade histórica, uma das mais antigas do Brasil. Assim, foi uma das primeiras onde jesuítas procuraram se estabelecer, catequizando os Tupinambás em Iperoig (antigo nome de Ubatuba.) Durante o império, seu porto teve certa importância, exportando o café produzido no Vale do Paraíba. Ao contrário de Paraty, porém, sua vizinha carioca com belíssimos imóveis coloniais, em Ubatuba sobraram raras construções antigas, como o chamado casarão do porto e sua catedral.

Praias, o que mais tem em Ubatuba

Uma igreja que levou cento e sessenta anos para ser construída

A Igreja Matriz de Ubatuba, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, (que quase todo mundo chama de “Catedral de Ubatuba“) é uma das mais antigas construções da cidade. Assim, as obras da Igreja Matriz foram iniciadas em 1780, na pracinha onde já existia uma antiga capela. A primeira fase de construção tomou perto de sessenta anos, devido à falta de recursos. Desse forma, só foi parcialmente completada em 1842, com verbas resultantes de uma loteria municipal. Ou seja, uma loteria criada expressamente para angariar um valor suficiente para finalizar a obra. Embora pudesse ser utilizada pelos fiéis, a igreja só foi, porém, concluída em setembro de 1940.

Igreja Matriz de Ubatuba

Durante séculos um povoado de pescadores de difícil acesso

Durante séculos a cidade não passou de um povoado caiçara que atraía poucos visitantes. Um dos motivos era o acesso precário de terra, pessimamente conservado que ligava Ubatuba a Caraguatatuba 60 km ao sul e, subido a Serra do Mar, à São José dos Campos, na Via Dutra. Subir e descer aquela serra era, entretanto, uma aventura! E mesmo de Caraguatatuba e Ubatuba a estrada era, então, péssima. 

Ubatuba: durante muitos anos um pequeno porto pesqueiro (Foto: Giovanna Parpinelli)

Os tempos do “vaporzinho”

O principal acesso era o “vaporzinho”, um pequeno navio de cabotagem que ligava Santos ao Rio de Janeiro e parava em Ubatuba. Um meio um tanto moroso de alcançar a cidade, mas, pelo menos confortável. Dessa forma, Ubatuba com mais de cem lindas praias, começou a se tornar mais conhecida. Surgiram peqenos hotéis, pensões, restaurantes, algumas pessoas comprarm casinhas de veraneio por lá.

O turismo começa a se tornar uma atividade importante

Em 1957 a rodovia dos Tamoios entre o litoral (cidade de Caraguatatuba) e a Dutra foi finalmente asfaltada. Caraguatatuba foi a primeira beneficiada, mas Ubatuba igualmente, como todo o litoral norte. Dessa forma, aos poucos, mais turistas começavam a visitar o litoral norte paulista. Ou seja, uma nova fase iniciava-se nessa região de lindas praias.

A antiga trilha de tropeiros

Uma outra estrada ligava Ubatuba à Rodovia Presidente Dutra. Inicialmente tratava-se de uma trilha de tropeiros de 90 km, que levava mercadorias em mulas de Paraty e Ubatuba a Taubaté, e sacas de café do Vale do Paraíba para o litoral. Entre 1932 e 1933 foi alargada e melhorada, mas continuava sendo de terra. 

Embora empregada por turistas, nos dias de chuva, sua serra extremamente íngrime tornava-se perigosa. O asfaltamento da pista só ocorreu em 1976. Mesmo atualmente assusta. Ketty, acostumada a guiar, passou-me o volante: Essa não estou afim de encarar!”. Eu, que tinha uma chácara bem no pé dessa serra, estava acostumado a utilizar essa estrada. O segredo, nas descida, portanto, é engatar uma segunda e evitar utilizar os freios demasiadamente.

A Rio-Santos e a explosão do turismo

A Rio-Santos, trecho próximo de Ubatuba

A facilidade de acesso deu um grande impulso ao turismo a partir principalmente dos anos 1960 e 1970. Aliás, foi,  igualmente, nos anos 1970 que o trecho da Rio-Santos (460 km) passando por Ubatuba foi igualmente entregue. O acesso fácil às praias entre Ubatuba e Paraty foi o passo que faltava para uma explosão do turismo e igualmente para uma extraordinária expansão imobiliária. Assim, muita gente começou a construir casas de veraneio, condomínios foram inaugurados, novos hotéis e pousadas foram abertos em toda parte nessa região do litoral. A especulação imobiliária foi igualmente intensa. Muita gente comprou lotes baratos em praias hoje badaladas. Quando as ruas foram abertas esses lotes quase dobraram de preço.  

Ubatuba cresceu

Ubatuba cresceu. Chegou a virar moda. Muita gente, sobretudo de São Paulo, mudou-se para lá, nos tempos do paz e amor, busca de contato com a natureza, um estilo de vida natural e outros papos woodstokianos. A praia foi tomada por feiras de artesanato, lojinhas foram abertas em todo canto.

Na avenida da praia de Itaguá proliferaram restaurantes e barzinhos, lotados, nos feriados e na alta temporada. Hoje em dia, a noite, principalmente, é quase impossível circular pela avenida. Assim, o trecho entre Ubatuba e Caraguatatuba, tornou-se uma grande avenida, quase que totalmente construída, com um trânsito intenso (para não dizer “infernal”) em época como Carnaval e Semana Santa.

A grande atração de Ubatuba: uma centena de lindas praias

Ubatuba, cidade das praias

Ubatuba tem um trunfo precioso: seu litoral repleto de lindas praias. O município tem mais de cem delas. São oitenta quilômetros de praias! Quer mais, ou está bom?

Praias para todo tipo de gosto

Assim, algumas são perfeitas para surf, outras têm águas calmas onde famílias podem ir com crianças. Algumas praias, porém, são afastadas e de acesso difícil, outras cheias de barzinhos lotados.
De Ubatuba há igualmente passeios para ilhas próximas e para locais perfeitos para mergulho e caça submarina. Em muitas praias há passeios de barco, de banana boat, wind-surf e outros programas. A maioria dessas praias possui boa infra-estrutura. Há, portanto, sempre onde comer, mercadinhos por perto, casas para alugar, pousadas e hotéis.
O acesso de carro é fácil (o problema, porém, é, na alta temporada e feriados, conseguir onde estacionar!). Há também linhas regulares de ônibus para suas praias.

O buxixo noturno da da praia de Itaguá

A noite a avenida da praia e outros locais viram points de paquera, a moçada (de 15 aos 80 anos…) faz a festa, motoqueiros exibem suas motos, filhinhos de papai atravacam a avenida com seus carrões para se exibir. Não é nossa preferência. A bebedeira é generalizada. (Um fuminho na praia em frente igualmente.)

Boa gastronomia

Com tantos turistas, é portanto natural que os restaurantes, pizzarias e churrascarias sejam numerosos. Sendo cidade litorânea e centro pesqueiro, é natural, aliás, que a especialidade de muitos restaurantes em Ubatuba seja a caldeirada de frutos do mar, risoto de camarão e peixe. Cada estabelecimento tem suas receitas. Alguns pratos são excelentes. No auge da temporada, porém, os restaurantes mais badalados lotem a ponto de ser difícil conseguir uma mesa. Uma vez esperamos, Ketty e eu, quarenta minutos para saborear uma caldeiada especialmente reputada.

Caldeirada de frutas do mar: especialidade de Ubatuba

Melhor época

Verão, a estação mais chuvosa

Como todos sabem, nada é perfeito. A chamada alta temporada, que se estende, aproximadamente, de 15 de dezembro até o final do Carnaval, período de férias escolares, corresponde igualmente ao período chuvoso. E as chuvas podem se estender por uma semana, ou mais.

Ubachuva?

Portanto, mesmo gostando muito de Ubatuba, onde tive chácara e cheguei inclusive a morar durante mais de um ano, seria desonesto não mencionar que a cidade tem o triste apelido de Ubachuva… ( E Caraguaguá é chamada de Caraguatachuva…)
Em defesa da Ubatuba, porém, é preciso assinalar que a maioria das pessoas só pode sair de férias na época justamente na época mais chuvosa do ano. E mais, nem consultam a previsão do tempo e ficam reclamando da chuva…
É entretanto o verão, a época do ano em que as águas do mar têm temperaturas mais agradáveis. 

Litoral próximo a Ubatuba

O que mais importa: temperaturas ou chuvas ?

Sempre que nos pedem dicas sobre clima em roteiros mais diversos, seja no Brasil, em outros países da Amérida do Sul ou na Europa as pessoas quase sempre se preocupam muito mais com as temperaturas. A maioria, entretanto, esquece as chuvas. Na realidade, entretanto, o maior inimigo do turismo não é, exceto em certos casos extremos, a temperatura, mas as chuvas.

Chuva, a grande inimiga do turismo

Assim, se existe duas coisas que não combinam é chuva e turismo! Imagine você reservar uma semana de hotel em Ubatuba e pegar sete dias seguidos de chuva. Ou, pior ainda, alugar uma casa por lá por um mês e chover o tempo todo. Ou seja: consulte sempre em qualquer estação, principalmente no meses de verão a, previsão do tempo. E mesmo assim, leve baralho e uns bons livros…
Assim, uma vez que pegamos uma semana de chuva, Ketty que tinha trazido um livro de Isabel Allende e eu um de Henry Miller tivemos que nos conformar em ficar lendo nas redes da varanda, vendo a chuva cair.

Praia em Ubatuba

Alta temporada: quase sempre uma roubada

Francamente, não simpatizamos com a alta temporada e feriados prolongados. Ou seja, não  apenas em Ubatuba, mas em quase todo lugar do mundo. Hotéis e pousadas estão lotados e mais caros. Assim, em algumas praias mais procuradas você não acha onde estacionar; a qualidade dos serviços deixa a desejar. Você pede uma cerveja num quiosque de praia, quando ela chega meia hora depois não está mais tão gelada, é difícil achar mesa em bares e restaurantes.
Dessa forma, não só a avenida da praia em frente à cidade fica intransitável. Mesmo as estradas estão cheias, sobretudo em direção a Caraguatatuba. Você pode, portanto, perder até uma hora e meia para percorrer os 50 km entre as duas cidades. Nós do “Sonhos de Viagem” precisamos fotografar e filmar: com chuva não dá. Assim, sempre ficamos de olho na metereologia.

Se puder viaje na baixa temporada

Praia em Ubatuba

Em suma, se você não têm escolha devido a seu trabalho ou estudos, paciência. Mas, se puder escolha outro momento. Os meses de inverno são ensolarados, infelizmente as águas estão frias. Sobra a primavera e o outono, as águas não estão quentes como no verão, mas dá para encarar. Inclusive no inverno dá para entrar no mar, dar um mergulho, sem se estender demais. Depois o dia ensolarado compensa. Assim, mesmo no inverno, quase nunca faz realmente frio, mesmo à noite.

Como ir para Ubatuba

De carro de São Paulo

De São Paulo pegue a Rodovia dos Trabalhadores, depois a Dutra ou, então, entre direto na Dutra e vá em frente. Se pretender pegar a Rodovia dos Tamoios entre a direita em São José dos Campos e siga em frente até Caraguatatuba, já no litoral. Em Caraguá pegue a Rio-Santos, sentido norte. Ubatuba fica 50 km mais adiante. Tenha em conta que esse trecho é muito movimentado. Há, em suma, construções dos dois lados da estrada, com gente passando, escolas, ciclistas, molecada brincando, às vezes bem no meio da pista. Portanto, principalmente na alta estação, esse trecho pode ser longo e cansativo.

Rodovia Oswaldo Cruz, um excelente “plano B”

Outra opção é seguir pela Dutra até Taubaté e pegar a Rodovia Oswaldo Cruz. Assim, é só seguir em frente  até Ubatuba.
Anote, porém, umas dicas: se você tiver tempo, entre em São Luiz do Paraitinga, uma pequena cidade bem charmosa, bom lugar para um lanche e uma relaxada, exatamente a meio caminho entre Taubaté e Ubatuba. Outra dica, igualmente importante, é tomar especial cuidado na descida da serra muito íngrime, com ultrapassagens perigosas e com trechos de neblina. Utilize, portanto, o freio motor, não corra, as curvas são fechadas. Normalmente eu utilizo essa estrada. O trecho de serra é de apenas 8km e a viagem é normalmente mais rápida. Seja, porém, cuidadoso.

De carro do Rio de Janeiro

Se você vier do Rio, o mais fácil é pegar a Rio-Santos e seguir em frente, passando por Angra dos Reis e Paraty. A vista é lindona. Igualmente, a estrada é boa, entretanto, com algumas curvas onde é bom tomar cuidado. Em alguns trechos há vilarejos e pessoas na beira da estrada. O melhor para apreciar a paisagem é parar em um belvedere.
Finalmente, a moçadinha desavisada e cabeça feita deve tomar cuidado com o que carrega no carro. O posto rodoviário na divisa, pertinho de Paraty costuma parar automóveis com pessoal jovem vestido de modo muito informal e “dar uma geral”. Logo, para bom entendedor…

De ônibus de São Paulo a Ubatuba

Como preços e horários estão sempre sendo alterados, o ideal é sempre conferir tudo nos sites das companhias. 
Há ônibus de São Paulo para Ubatuba, partindo da Rodoviária do Tietê pela empresa Litorânea/Pássaro Marron. Você desembarcará na rodoviária da empresa na rua Maria Vitória Jean, 378, em Ubatuba. A viagem, via Caraguatatuba, pela Rodovia dos Tamoios, toma aproximadamente 5hs.
Empresa: Pássaro www.passaromarron.com.br
Observação: a Viaçao Litorânea foi incorporada pela Pássaro Marron.

Ônibus do Rio de Janeiro a Ubatuba

Há ônibus do Rio para Ubatuba, mas com traslado em Paraty, junto à divisa do Estado de São Paulo. A viagem toma aproximadamente 7hs. Desembarque na Rodoviária Intermunicipal na R. Prof. Tomás Galhardo, 513, Centro.
Empresa: http://util.com.br

Qual é a sua praia?

O único problema para se visitar as praias de Ubatuba é aquilo que os franceses chamam: “la dificulté de choix“, ou seja, a dificuldade da escolha. Quem já esteve muitas vezes em Ubatuba lida bem com o “problema”, já sabe onde ir, organizar um roteiro, o que visitar primeiro, e igualmente as praias que mais lhe interessam. Afinal, o sufista procura um tipo de praia, quem quer bebericar uma cerveja gelada, comer um salgadinho, prefere outra. Assim, também, quem está com crianças deseja praias tranquilas, com águas calmas. Talvez, dessa realidade tenha surgido a expressão “qual a sua praia?”. É possível que algum linguista tenha uma explicação melhor.

Hospedagem em Ubatuba: hotel, pousada, alugar casa

Um outro ponto importante é onde ficar em Ubatuba. Há pacotes que já incluem hospedagem e diferentes programas. Muita gente, porém, visita Ubatuba por conta própria. Alguns se instalam em hotel ou em pousadas, alguns preferem alugar um imóvel, principalmente quando está em um pequeno grupo ou em família. Essa opção sai igualmente mais em conta. Afinal, alugar uma casa com amigos não custa tão caro. E, ainda mais, você não precisa comer em restaurante todo dia. Pode, portanto, comprar comida no mercado e cozinhar.

Ubatuba na baixa temporada: praias menos lotadas de turistas

Onde é melhor se hospedar

A questão é: onde é mais cômodo se hospedar, na sua concepção. Assim, muitos preferem a cidade, principalmente, se estiverem de carro. Afinal, motorizado, você visitar várias praias diferentes. Alguns, entretanto, têm preferência por uma determinada praia, pelos mais diferentes motivos. Ou seja, porque querem ficar perto de uma praia de surf ou querem um lugar seguro, com águas calmas por estarem com crianças, ou porque desejam um lugar menos agitado. Ou, ainda por terem certas vantagens, como poderem estacionar facilmente, estarem perto de um ponto de ônibus etc. Outros, porém, preferem se hospedar perto da praia porque não estão dispostos a caminhar muito quando quiserem dar um mergulho.

Como visitar Ubatuba 

O melhor, quase sempre é de carro. O problema é, sobretudo durante a alta temporada, achar onde estacionar e ter que suportar o trânsito intenso, principalmente no trecho da Rio-Santos entre Ubatuba e Caraguatatuba. Em alguns casos, portanto, pode ser vantajoso tomar um ônibus na rodoviária do centro, (ônibus urbanos) perto da praça 13 de Maio. 
Atenção: não confundir com a Rodoviária Litorânea ou com a Rodoviária Intermunicipal da rua Thomaz Galhardo. 

Ubatuba, praias de areias muito brancas

Como organizar roteiros para conhecer as melhores praias de Ubatuba

A forma a mais pratica e lógica possível de organizar um roteiro para visitar as praias de Ubatuba é dividi-las em dois grupos: ao sul e ao norte nas rotatórias. Assim, uma delas, fica em frente à Rodovia Oswaldo Cruz, que liga Ubatuba a Taubaté à Rodovia Presidente Dutra. Só uma ressalva, conforme o lugar que você estiver em Ubatuba, pode alcançar a Rio-Santos na direção a Caraguá na rotatória mais ao sul, antes da Praia Grande. Na prática, quase todas as praias do município têm a Rio-Santos como referência.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é praia-mar-agitado-ubatuba-ok.jpg
Ubatuba: todo tipo de praia

Praias entre Ubatuba e Caraguatatuba
Pegando a Rio-Santos na direção Sul. Praias ao sul da cidade.
A escolha da praia ideal para você depende principalmente do que você procura, suas preferências, onde ficará hospedado, e outros fatores.

Ubatuba: praias para todos os gostos


Praias entre Ubatuba e Paraty
Também pela Rio-Santos, porém, rumo norte, na direção de Paraty/Rio de Janeiro. 

Escritório oficial de turismo da prefeitura de Ubatubahttp://www.ubatuba.sp.gov.br/

Saiba mais sobre Ubatuba:

Posts Relacionados

De Paris a Katmandu de carro – “A Vaca na Estrada” – Rajastão 2

Sonhos de Viagem

Lago di Como, na Itália

Sonhos de Viagem

Conheça Cartagena das Índias, na Colômbia

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x