América do Sul

Puerto Natales, O que fazer?

Puerto Natales, no Chile, fazia parte do nosso itinerário de viagem.
Assim, depois de descer de São Paulo a Buenos Aires, na Argentina, continuamos nossa aventura, desta vez na direção norte. Dessa forma, depois de Punta Arenas, na Terra do Fogo Chilena, nosso próximo destino era Puerto Natales, perto de glaciares e do famoso Parque Nacional Torres del Paine. Em suma, uma base perfeita para visitar o melhor da Patagônia Chilena.

 

Carneiros na estrada entre Punta Arenas e Puerto Natales, no Chile

Seriam apenas 3 horas de estrada, fáceis portanto, de encarar numa viagem durante o dia, aproveitando a paisagem outonal de uma região fria que é quase todo o ano.
Às vezes, uma surpresa divertida. Dessa forma, notamos que o ônibus tinha parado no meio da estrada. Assim, olhamos para fora e demos de cara com um enorme rebanho de carneiros que passavam junto do ônibus. Faz sentido: afinal, Puerto Natales continua sendo um importante centro de criação de ovinos. A rica elite local, que construiu santuosos palacetes pela cidade, era portanto constituída por fazendeiros dedicados à criação de carneiros.

Centro de Puerto Natales, no Chile

Puerto Natales, no Chile, colonização inglesa e alemã

Apesar de já existir um povoado no local,  só no final do século XIX Puerto Natales foi de fato colonizada. Assim,recebeu levas de imigrantes ingleses e alemães, que se dedicaram à criação de ovinos. A cidade, porém, foi oficialmente fundada apenas em 1911.

A produção de lã é, até hoje, uma atividade importante em Puerto Natales. Somente de algumas décadas para cá, porém, o turismo passou a pesar na economia da região, graças principalmente a situação geográfica privilegiada da cidade, próxima a Torres del Paine, Patrimônio da Humanidade.

Táxi com preço único fixo para toda a cidade de Puerto Natales

Da estação rodoviária ao hostel a corrida de táxi tinha preço fixo. Alguns poucos dólares. Sempre o mesmo valor, equivalente a apenas uns 5 ou 6 reais, não importa o destino.
Eu já estivera por duas vezes antes em Puerto Natales em viagem de turismo em minhas andanças pela América do Sul. Kety, entretanto, que não conhecia a cidade, encantou-se.
Assim, durante toda nossa permanência na cidade, iríamos caminhar bastante por suas ruas simpáticas de casinhas de madeira colorida de variados estilos.

Aonde ficar em Puerto Natales, no Chile? Hostel Bosque Patagonia

Puerto Natales, no Chile

Esse hostel, o “Bosque Patagonia” fica a uma dez quadras do centro, administrado por seu jovem proprietário, Cláudio, super simpático e prestativo.
O hostel era quentinho e agradável. Uma espécie de cozinha integrada à sala, possuía um fogão enorme que mantinha o ambiente aquecido. Ali era, portanto, o point onde cruzamos com outros viajantes, um grupo de colombianos com quem batíamos bons papos e trocávamos dicas.

Puerto Natales, no Chile, cidade dos murais

Puerto Natales, no Chile, cidade dos murais

Igualmente, nos chamou a atenção ao caminhar pela cidade os lindos murais que recobriam vários de seus muros, uma das atrações do turismo local. Quase todos tinha como tema a vida na Patagônia, seus primitivos habitantes mapuches, suas paisagens e a vida selvagem marcada por rebanhos de guanacos. Dessa forma, Puerto Natales se tornava uma espécie de museu a céu aberto.

Mural em Puerto Natales, no Chile

É incrível como esses murais, são numerosos, bem feitos e enriquecem a cidade. Assim, quadras inteiras na região de nosso hotel era toda enfeitada por esses belos murais. Não entendo porque no Brasil grafiteiros apenas sujam as cidades e a deixam feias.

A região de Puerto Natales, no Chile antes da chegada do homem branco

Puerto Natales no Chile, base perfeita para a vista aos glaciares e Torres del Paine

O principal interesse de Porto Natales é ser uma ótima base para se visitar atrações nos arredores. Logo, para conhecer os glaciares Serrano e Balmaceda é preciso pegar uma excursão numa agência de viagem na cidade. Os barcos, aquecidos, saem da cidade pela manhã e só retornam no final do dia, por volta de 6 da tarde. O almoço – churrasco – numa estância patagônica está incluído do preço do passeio.

Glaciar Balmaceda, próximo a Puerto Natales, no Chile

Glaciar Balmaceda, próximo a Puerto Natales, no Chile

Em primeiro lugar visitamos o Glaciar Balmaceda, um tapete de gelo que desce montanha abaixo até um lago. Era assim como se fosse um longo escorregador gelado. Esse glaciar, entretanto, você aprecia de longe, sem sair do barco. Ou seja, as paisagens são simplesmente grandiosas, repleta de ilhas de todos os tamanhos, as maiores com picos nevados. Esse trecho do litoral chileno é igualmente um dos mais recortados do mundo. Dê uma olhada no mapa! 

Glaciar Serrano, próximo a Puerto Natales, no Chile

Glaciar Serrano

Para visitar o Glaciar Serrano, você deve descer do barco e caminhar uns dez minutos pela margem arborizada de um lago de águas de um verde intenso, onde flutuam blocos de gelo. Dessa forma, de repente, você avista, numa curva da trilha, um paredão abrupto de gelo azulado, com vários metros de altura. Não é possível, enfim, comparar os dois glaciares, são completamente diferentes. Assim, a excursão inclui a visita ao Balmaceda e ao Serrano.

Barco de excursão em Puerto Natales, no Chile

Torres del Paine

Apesar das atrações ja mencionada acima, guardamos por último a cereja do bolo: Torres del Paine, um dos mais belos parques nacionais do mundo, considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Torres del Paine é outra atração de primeira grandeza que deve ser visitada a partir de Puerto Natales.

Torres del Paine, região de Puerto Natales

Você pode fazer um bate-e-volta partindo cedo de Puerto Natales e regressando no final da tarde. Essa não é, porém, a melhor opção. Assim, o ideal seria poder passar uns dias em Torres del Paine, porque há muito a se visitar nesse parque gigantesco, com mais de 80 km de comprimento.

Torres del Paine, visitável a partir de Puerto Natales, um program que não se pode peder

Se muita gente opta por um bate–e-volta é porque os hotéis em Torres del Paine são um tanto caros. Outro motivo é que Torres del Paine fica a aproximadamente 110 km de Puerto Natales. Porranto, uma ida e volta toma mais de 3 horas, talvez mais, já que a maior parte da estrada é de rípia (cascalho).

De qualquer forma, seja bate-e-volta, seja passar uns dias no parque é um programa que não se pode perder. Afinal, quase todo mundo que vai a Puerto Natales já o faz com a intenção de visitar Torres del Paine.

Iceberg em Torres del Paine – Região de Puerto Natalaes

Traga roupas quentes para a visita aos glaciares de Puerto Natales, no Chile

Obviamente, embora as lanchas de excursão sejam aquecidas, como você pode imaginar, o frio ao ar livre é bravo. Traga, portanto, blusão e pulover. A paisagem é rústica, de uma beleza selvagem, repleta de ilhas e baías açoitadas pelo vento patagônico. 

O clima instável da região de Puerto Natales, no Chile

Igualmente, não se surpreenda com o clima patagônico, incrivelmente instável. Assim, um piscar de olhos, o sol desaparece, o mar passa de um verde intenso para tons cinzentos, o barco some no meio da neblina cinza. Logo depois, repentinamente o sol reaparece e, com ele, os picos nevados das margens, destacando-se contra um céu de azul intenso. 

Dieta da terra, sempre a ideal, saborosa e não detona a carteira de ninguém

Tínhamos por costume em viagem de turismo em todo país que visitávamos, adotar a dieta local. Assim, salmão e frutos do mar, eram muito baratos em comparação com o que se paga por essas iguarias num supermercado brasileiro. Fritura de frutos do mar, por exemplo, era fácil de fazer no Hostel. Deliciosa e barata!

Como culinária é conosco mesmo, aproveitando o fato de termos uma cozinha totalmente equipada à nossa disposição, às vezes cozinhávamos no hostel. Assim, preparávamos belas postas de salmão ao forno. Outras vezes nos arriscávamos a encarar um prato chileno chamado chupe. Trata-se em suma de uma especialidade bem parecida com nossas caldeiradas de fruto do mar, com lula, polvo, mariscos, vieiras e mesmo centolla. 

Centolla, chupe de centolla, que se come em Puerto Natales, no Chile

O caranguejo gigante de águas geladas

Essa última iguaria, era o sofisticado caranguejo gigante de águas geladas na Patagônia. Os preços, ainda mais, eram bastante acessíveis.  Esse caranguejo é difícil de se achar no Brasil e, se constar em algum menu de restaurante, é caro, prepare portanto sua carteira.
Você pode, da mesma forma, comprar em super mercados patagônicos ótimos vinhos, ideais para acompanhar um prato especial. Nessa região do Chile, colonizada por alemães, há igualmente ótimas cervejas artesanais de sabor requintado.

Em Puerto Natales, no Chile você depara frutas que nunca vimos no Brasil

Fazer compras em mercados índios ou em super em supermercados como os que existem no Brasil, nos permitiu tomar contato com frutas que nunca vimos no Brasil, como o pepino dulce. Em primeiro lugar, trata-se de uma frutos. Portanto não apenas não se parece (veja a foto), mas também não tem nenhum pouco o gosto do pepino brazuca. 
Tudo, é claro, queríamos pelo menos experimentar.
Sem deixar Puerto Natales, permanecendo no mesmo hostel, resolvemos dar uma esticada ao Parque Nacional Torres del Paine, uma das cerejas do bolo do turismo no Chile.

Assuntos Relacionados:

Posts Relacionados

Tudo sobre Santiago do Chile

Sonhos de Viagem

Phiphi Island, na Tailândia

Sonhos de Viagem

Comida em viagem na América do Sul

Sonhos de Viagem
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x